Ministério da Integração apoiará núcleos de produção ovina no Nordeste

O apoio do Ministério da Integração Nacional a um programa que implementará núcleos de produção ovina em seis estados do Nordeste foi um dos encaminhamentos principais da série de reuniões que o chefe adjunto de Transferência de Tecnologia, Selmo Fernandes, e o pesquisador Octavio Morais, da Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE), participaram na última semana de junho em Brasília (DF).

A informação é do assessor da Embrapa Caprinos e Ovinos, Adilson Nóbrega, justificando que a perspectiva é que ainda em 2011 seja assinado convênio entre o Ministério e Embrapa para implantação de núcleos que trabalharão com inovações tecnológicas em todas as etapas da cadeia produtiva de carne ovina, em Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Piauí onde cada núcleo trabalhará com inovações desde a produção até a distribuição de carne ovina.

A proposta apresentada pela Embrapa ao Ministério da Integração, segundo Adilson, é que cada um dos núcleos trabalhe com foco em quatro pilares: o melhoramento genético em base comunitária; sistemas de alimentação de baixo custo e alta eficiência; organização e gestão do conhecimento; e a capacitação continuada. “À Embrapa Caprinos e Ovinos caberá a elaboração um plano de trabalho para os núcleos, com atividades previstas até 2014”, explica aquele assessor, acrescentando que outro item de destaque foi a proposta, levada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), à Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Caprinos e Ovinos e à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) sobre a implantação de um Certificado Especial de Identificação e Produção (Ceip) para ovinos e caprinos. “O Certificado, já existente para a cadeia da bovinocultura, é concedido a animais de alto potencial genético e teria a Embrapa como instituição avaliadora”, complementa.

Adilson informou que a Câmara Setorial aprovou a proposta e enviou solicitação oficial ao Mapa e que, segundo o pesquisador daquela unidade de pesquisas, Octavio Morais, a aprovação do Ceipe será um grande avanço para o melhoramento genético, pois ampliará a base genética de seleção dos animais, democratizando a entrada de produtores nos processos de seleção e proporcionando um melhor trabalho de melhoramento e conservação pelo uso.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Universo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top