Movimentos da agricultura familiar prestigiam posse de novo superintendente do Incra-PB

Representações da agricultura familiar de todo o Estado da Paraíba marcaram presença ontem na solenidade de posse do novo superintendente do Incra no Estado da Paraíba, Lenildo Dias de Morais, com o objetivo claro de que têm confiança na trajetória de trabalhos prestados por aquele funcionário público federal e ao mesmo tempo reforçar que estarão se organizado no sentido de apoiar, cobrar, criticar, pressionar e ocupar como forma de sensibilizar as instituições responsáveis pela reforma agrária e as políticas voltadas a melhor qualidade da agricultura familiar no Estado da Paraíba.

A solenidade de posse do novo superintendente aconteceu na manhã da última segunda-feira(04/07) e contou com a presença de representações de entidades camponesas das diversas microrregiões paraibanas a exemplo do MST, CPT, cooperativas e ONGs de assessoramento das ações da agricultura familiar, assentados da reforma agrária, federações de sindicatos de trabalhadores rurais no estado, sindicatos de trabalhadores rurais e representações e órgãos de governos, bancos dentre outras.

Ao participar do Programa Universo Rural da Rádio Bonsucesso de Pombal AM 1180 kHz, na tarde desta terça-feira(05/07), o novo superintendente da autarquia, Lenildo Dias Morais, disse que o Incra tem a missão de consolidar a política de reforma agrária no estado e país e que a presença diversificada de entidades presentes demonstra a confiança e o objetivo de fazerem com que a política de reforma agrária e ações produtivas aconteçam nos assentamentos existentes em todo o estado. “Nós tivemos aqui a CPT, MST, a Fetraf, a Fetag, o Pólo Sindical e a gente sentiu aqui hoje que a gente tem muitos parceiros e muitos apoiadores, então nós do Incra vamos ser apenas uma semente nesse processo, semente boa que vai fazer com que ela germine e dê frutos para a agricultura e dê frutos para os assentamentos da reforma agrária”, comenta aquele novo dirigente acrescentando que, dentre as muitas ações a serem desenvolvidas, irá intensificar a fiscalização para apurar denúncias de venda de lotes da reforma agrária no Estado e irá realizar um levantamento para identificar a produção dos 300 assentamentos existentes na Paraíba além de está em amplo diálogo com os setores organizados na busca das alternativas viáveis ao desenvolvimento da vida camponesa. “É uma via de mão dupla, é trabalharmos na perspectiva de termos os movimentos sociais pautando o Incra e a gente discutindo no Incra a sua implementação”, explica reafirmando de que todos devem compreender a reforma agrária e seu papel como política pública de desenvolvimento de um povo.

Tânia Maria de Sousa é coordenadora regional da CPT e, ao dialogar com os ouvintes do Programa Universo Rural, disse que esses são momentos rotineiros para aquela e outras instituições que lutam pela reforma agrária no estado em cada mudança de governo onde os movimentos já esperam com expectativa o quer que vem de novo e que a indicação de Lenildo sinaliza como uma ação positiva pelo conjunto de comprometimento apresentado por ele e ao mesmo tempo pelo histórico de lutas empreendidas pelo mesmo nas diversas funções assumidas na vida pública e reafirma que os movimentos estarão na luta de forma intensa para fazer exercer políticas de descentralização da terra nos espaços rurais. “Eu queria endossar que conosco não tem conveniências, somos amigos, somos companheiros, agora na hora de cobrar vai ser cobrado e quando for hora de pressionar a gente vai pressionar também. Vamos reivindicar, não cumprindo nós vamos pressionar e a pressão da gente já se sabe como é, é na reivindicação, é na ocupação, é na mobilização e assim por diante”.

O delegado federal do desenvolvimento agrário na Paraíba, Antônio Alves, disse que tem confiança no êxito dos trabalhos pela experiência do novo superintendente com seu currículo, sua vivência e o compromisso que tem demonstrado para envolver cada vez mais as entidades e setores responsáveis em fazer as transformações necessárias no meio rural paraibano. “O Incra faz parte do Ministério do Desenvolvimento Agrário, é uma autarquia, mas que está vinculado ao nosso ministério, essa relação do MDA com o Incra ela tende cada vez mais se aprofundar e vamos pensar juntos, dialogando constantemente e isso Lenildo tem demonstrado, eu já tenho tido várias conversas com ele a respeito das políticas que temos que implementar aqui no nosso estado, e o Incra, o MDA, os agricultores e agricultoras familiares deste estado só têm a ganhar com a vinda desse companheiro aqui, sem desmerecer outros companheiros como o Marcos Faro que substituiu Frei Anastácio nesse período e também demonstrou sua capacidade de diálogo com o ministério, com os servidores do Incra e enfim nós vamos dar um salto de qualidade nessa nova política”.

Já o deputado estadual Frei Anastácio(PT-PB) disse que a ida do novo diretor da instituição tem o respaldo de amplos setores políticos e sociais tomando como base a lista de serviços prestados por onde Dias passou. “Ele tem todos os atributos, que dizer, é uma pessoa que tem trânsito nos movimentos sociais, tem trânsito bom no movimento sindical e um pesquisador de um órgão como a Embrapa que é um órgão importante, então ele vindo para o Incra vai ser um superintendente qualificado que vem de outro órgão, que não é da casa e advogo isso, acho que é bom que seja de fora já que quando é da casa torna-se muito familiar, é bom que venha uma pessoa como ele e aí a gente vê pela fala dele no que ele tem dito é uma pessoa que tem capacidade, como também é uma pessoa que a nível nacional tem ingresso nos órgãos federais e isso é importante”, explica Anastácio.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Universo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top