ONGs e parceiras proporcionam Mini usina pro algodão orgânico de Taperoá e região do Cariri paraibano

Uma mini usina para o processo de beneficiamento do algodão, responsável pela separação do caroço e da pluma da cultura no próprio município, adquirida com ações parceiras da ONG Diaconia, em parceria estratégica com a Universidade Federal de Sergipe (UFS, Campus Sertão – Nossa Senhora da Glória-SE), contando com o apoio financeiro da Laudes Foidation e do FIDA/AKSAAM/UFV/IPPDS/FUNARBE já é objeto de comemoração por parte das famílias agricultoras e entidades de Taperoá, Livramento e região.

As mobilizações para o processo de produção do algodão orgânico no município é fruto de uma ação das entidades parceiras que se iniciou em 2019 com as mobilizações, continuou 2020 com o processo de plantação envolvendo 12 famílias agricultoras e culminou com o envolvimento de 34 famílias nesta safra 2021, prática que já envolve o município de Livramento com participação de 08 famílias no processo produtivo orgânico diversificado da cultura.

O tema foi evidenciado no Programa Domingo Rural deste domingo, 01 de agosto, a partir de entrevista com o agricultor familiar, José Luiz de Araújo, dialogando sobre as dinâmicas trabalhadas pelas entidades da região junto as famílias produtoras que a partir desta safra passam a contar com a mini usina que está sendo instalada no Parque de Exposições de Taperoá, ambiente cedido pela direção da Associação de Caprinos e Ovinos da Paraíba. “Com a expansão da ACEPAC, com a Diaconia que tem as várias parcerias, conseguiu comprar essa mini usina e foi colocado em assembleia se seria instalada no município de Livramento ou de Taperoá, então Taperoá ganhou a partir de visita de locais, ficou em Taperoá, mas ganhou os dois municípios porque nós saíamos pra beneficiar algodão lá na Vila Lafaiete, em Monteiro, ou no município da Prata que fazem parte da ACEPAC, agora conseguimos essa mini usina que é da ACEPAC, mas que vai servir para os agricultores que são sócios da ACEPAC”, explica José Luiz que é também diretor do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e sócio da ACEPAC, Associação de Certificação Participativa dos Produtores Agroecológicos do Cariri Paraibano.   

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural /

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top