Picuí sedia mobilização 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres

A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres completa 20 anos e será realizada de 25 de novembro a 10 de dezembro, em 135 países, com o apoio da Organização das Nações Unidas – ONU e no Brasil, ela começa mais cedo, no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

Em Picuí essa atividade será tocada pelo Centro de Educação e Organização Popular – CEOP no próximo sábado dia 26 de novembro tendo início às 8 horas em frente ao Banco do Brasil, e seguirá em caminha pelas principais ruas da cidade e culminará com um ato público pelo fim da violência contra às mulheres na praça de eventos.

O tema foi evidenciado no Programa Universo Rural da Rádio Bonsucesso de Pombal nesta terça-feira(22/11) a partir de informações repassadas pelo vereador de Picuí, Olivânio Dantas Remígio, justificando que a meta é encorajar as mulheres a romperem o silêncio e ciclo de violência em que vivem e fortalecer a auto-estima, esclarecer e orientar para que exijam os seus direitos.

Olivânio informou que a campanha procura conscientizar a sociedade para uma maior participação contra esse crime, por meio de apoio à mulher, com o objetivo de educar para prevenir, seguindo a Organização dos Estados Americanos – OEA que incluiu no currículo escolar os Direitos Humanos em relação à violência de gênero.

Ao contatar com Stúdio Rural, Olivânio disse que o evento se justifica por tornar público e notório a situação de violência em que se encontram as mulheres do Território do Curimataú, além da sintonia que a Caminhada da paz terá com as mulheres do planeta que tem no seu cotidiano lutado por uma vida sem violência entre os gêneros. style=mso-spacerun: yes>  “Na caminhada as mulheres terão oportunidade de expressar a sua insatisfação com relação ao modelo de sociedade desigual e opressor ainda presente no Curimataú, bem como ausência de políticas públicas eficientes que as assegure qualidade de vida para as mesmas”, explica Dantas Remígio ao dialogar com Stúdio Rural.

Aquele vereador que é também componente da ONG CEOP apresentou dados de ocorrências no Estado da Paraíba envolvendo mulheres adultas, jovens e crianças. “Na Paraíba, segundo os dados do Centro 8 de Março, do mês de janeiro a outubro 41 mulheres foram assassinadas, 51 foram ameaçadas de homicídio e com relação ao estupro a Paraíba registrou: 20 mulheres estupradas, 35 adolescentes e 32 crianças, somando 87 estupros e 30 tentativas”, explica aquele parlamentar, acrescentando que foram registradas 63 agressões com registros de denúncia e lamentou que muitos casos não são levados ao conhecimento público o que estimula a prática de agressão nos meios familiares.

Objetivo Geral:
• style=mso-tab-count: 1>             Fortalecer as mulheres que vivem em situação de violência para que possam recuperar a auto-estima e denunciar o agressor, bem como despertar na sociedade em geral o sentimento de solidariedade, para com as mulheres em situação de violência, além da sintonia com as mulheres que foram assassinadas na região do Curimataú.
• style=mso-tab-count: 1>             Sensibilizar e evidenciar para a sociedade que a violência contra as mulheres é uma violação dos direitos humanos;
• style=mso-tab-count: 1>             Estimular as mulheres em situação de violência a recuperar a auto-estima e denunciar o agressor;
• style=mso-tab-count: 1>             Divulgar a Lei Maria da Penha;
• style=mso-tab-count: 1>             Exigir dos gestores e gestoras políticas públicas eficientes que atendam as mulheres em situação de violência;
• style=mso-tab-count: 1>             Despertar nas mulheres a coragem para style=mso-spacerun: yes>  dá enfrentamento a violência que as mesmas vivem style=mso-spacerun: yes>  no seu cotidiano.
• style=mso-tab-count: 1>             Fazer sintonia com as mulheres ativistas do mundo inteiro, que no seu fazer cotidiano, estão dando enfrentamento à violação dos direitos das mulheres.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Universo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top