Polo Sindical e secretaria de governo discutem ação para programa de sementes da Borborema

Representações do Polo Sindical da Borborema se reuniram na tarde da última segunda-feira(19/01), com o secretário da Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido do governo do estado, Lenildo Dias de Morais, para discutir apoios logísticos do governo para a abertura e funcionamento do Banco Mãe de Sementes do Polo que fica na comunidade Quicé, zona rural do município de Lagoa Seca.

A reunião aconteceu na sede da AS-PTA, zona rural de Esperança, e trabalhou, de forma primeira, atribuições do governo para o funcionamento do banco mãe a exemplo de água, luz, vigias dentre outros; e num segundo momento se discutiu a confecção de campos de produção, experimentação e multiplicação de sementes junto ao conjunto das famílias agricultoras agroecológicas dos municípios do território da Borborema. Foi muito bom, eu saio cada dia que passa mais animado porque vi a motivação do grupo representante de agricultores, de assessores, o pessoal que trabalha com agricultura familiar e convivência com o semiárido e estamos construindo uma relação de contextualização em que a gente possa estar implementando políticas que valorizem o homem do campo. Hoje aqui tratamos da parceria importante que é construção de campos de sementes crioulas, então é fundamental isso, inclusive já regulamentado pelo governo federal e também a questão da viabilidade da batatinha”, explica o secretário governamental, Lenildo Morais.
Componente da AS-PTA, Marcelo Galassi de Freitas Paranhas, ao dialogar com Stúdio Rural, explicou que o tema principal foi gerar o real funcionamento do banco mãe de sementes que, segundo ele, foi terminado na gestão governamental passada, repassado a concessão de uso para o Polo, mas as entidades reivindicam parceria com o governo para o funcionamento daquele equipamento. “Já existe a dinâmica de rede de sementes funcionando, temos bancos em municípios do Polo a exemplo do banco que funciona em Alagoa Nova e a ideia é que agora passe a funcionar dentro do banco mãe, mas temos uns acertos para fazer com o estado para botar pra funcionar”, explica dizendo acreditar que diversos campos de multiplicação de sementes serão mesmo trabalhados dentro do Polo da Borborema. “Além do funcionamento do banco mãe a gente aproveitou a oportunidade pra discutir com o secretário, também, a própria política de sementes do estado que é um diálogo antigo que o governo sempre teve dificuldade de reconhecer as sementes dos agricultores e comprar sementes pra abastecer os bancos, então acho que o diálogo avançou no sentido da gente planejar a implantação de alguns campos de multiplicação de sementes junto aos próprios agricultores e ele disse que vai trabalhar um edital que facilite essa compra que seja viabilizada dentro da lei de sementes, federal, estadual e já temos boas iniciativas junto aos agricultores e já acordamos elaboração de, a princípio, pelo menos uns trinta campos aqui no Polo e o estado está se comprometendo a organizar a parte legal para o processo de compra dessa semente”.
Componente do Polo Sindical, Nelson Ferreira dos Santos conversou com Stúdio Rural sobre o que espera por parte do estado para implementar a política pública para o fortalecimento da agricultura familiar no território e no estado. “O que é novo pra nós é a gente estar hoje aqui sentado com o secretário da Agricultura Familiar do Estado da Paraíba e que a pauta é veterana quando o assunto é a questão do banco mãe de sementes e, acima de tudo, uma política pública que possa favorecer a política que hoje é desenvolvida pelo Polo, pela ASA no campo das sementes crioulas que fortalece a manutenção das famílias agricultoras nesse chão. Então essa pauta é exatamente a gente buscar convênios, buscar parcerias com a secretaria de agricultura do estado para que a gente coloque o mais rápido possível o banco mãe em funcionamento”.
Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top