Professor fala sobre Indicadores de sustentabilidade para a agricultura a partir de evento realizado no INSA

Com o objetivo de falar sobre Indicadores de sustentabilidade para a agricultura, o professor da Universidade Federal de Campina Grande, Gesinaldo Ataíde Cândido(foto), dialogou com os ouvintes do Programa Domingo Rural e Universo Rural a partir de temas trabalhados num encontro acontecido na sede do INSA, Instituto Nacional do Semiárido, na última quarta-feira(08/05), em Campina Grande.

Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais (PPGRN) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), o educador fez palestra dentro do Programa Semiárido em Foco, contextualizando o tema Agricultura Sustentável a partir dos conceitos e abordagens do Desenvolvimento Sustentável e os Sistemas de Indicadores de Sustentabilidade com apresentação de resultados de um projeto de pesquisa coordenado por ele que visa formar uma rede de instituições e pesquisadores para explorar o tema Indicadores de Sustentabilidade nas atividades agrícolas. “O nosso projeto trabalha com indicadores de sustentabilidade na agricultura e a idéia é se trabalhar com uma rede de pessoas e de instituições que possa efetivamente participar, acho que essa nossa vinda e a quantidade de pessoas que estavam aqui, mas em especial o INSA que é um órgão que tem uma vinculação direta com uma atividade econômica importante no semiárido, acho que foi extremamente proveitoso, válido esse nossa vinda e relacionado a possibilidade de que nós podemos aumentar essa rede envolvendo o maior número possível de pessoas e de instituições”, explica ao dialogar com os ouvintes do Programa Universo Rural na última quinta-feira(09/05) e no Domingo Rural deste domingo.

Ao contatar com os ouvintes de nossas emissoras parceiras, Gesinaldo explicou o que é o indicador de sustentabilidade. “Existe um conceito genérico chamado desenvolvimento Sustentável, temos várias definições, mas são definições muito simples para um problema que é muito grandioso e muito complexo, e aí que existe de fato pra você tentar entender style=mso-spacerun: yes>  melhor esse conceito de desenvolvimento sustentável são os sistemas indicadores de sustentabilidade que existem também para atividades econômicas, incluindo a agricultura e a idéia é essa, verificar até que ponto as atividades agrícolas nos diversos tipos de cultivos que existem no Nordeste podem ser considerados sustentáveis ou não”, explica repassando informações sobre a importância da pesquisa da UFCG para a referência de sustentabilidade na agricultura do semiárido paraibano e brasileiro.

José Adailton Lima Silva é estudante doutorando em Recursos Naturais da UFCG, participou do encontro e dos Programas Universo Rural e Domingo Rural falando sobre a importância do encontro e das ações da universidade nos diversos ramos de atividade e, também, no segmento do setor produtivo na agricultura regional. “Algumas metodologias hoje sobre indicadores de sustentabilidade partem necessariamente da participação do próprio agricultor. O que é sustentável pra ele? Muitas vezes a gente parte da questão econômica, na premissa de que se tiver renda, então é sustentável, mas só que os indicadores não são pontualmente sobre renda, ele avalia muitas vezes a qualidade de vida, então o homem do campo o que a gente tem de qualidade de vida no que é bom pra si, a atividade que ele desenvolve que pra isso existe indicadores diferentes que não somente os econômicos, porque muitas vezes uma atividade agrícola no semiárido muitas vezes a renda pode não ser o que o produtor realmente deseja, mas muitas vezes a satisfação por estar exercendo aquela atividade, a questão cultural que ele traz muitas vezes satisfaz mais que propriamente a questão econômica”, explica dizendo que a forma de análise ampla oferece resultados também amplos que demonstram satisfação associada aos resultados diversos alcançados na agricultura familiar.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top