Projeto da Faepa é alternativa de geração de renda para o produtor rural

O cultivo de palma no semi-árido surge como alternativa de renda e emprego para o Nordeste. A avaliação é do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa), Mário Borba, informação compartilhada com a equipe Stúdio Rural pela assessora de comunicação do Sistema Faepa/Senar-PB, Eudete Petelinkar, acrescentando que a entidade implantou, em 2004, o projeto “Palmas para o Semi-árido” e que desde então, já foram instaladas 19 unidades de produção de palma, duas delas destinadas à produção de frutos da palma (o chamado figo da Índia). “Com manejo correto da lavoura, a experiência apresentou produtividade sete vezes maior em relação às áreas cultivadas anteriormente”, informou Eudete.

O projeto, segundo ela, toma emprestada a tecnologia mexicana na produção da palma, lembrando que em 2004, representantes da entidades participaram do V Congresso Internacional de Palma e Cochonilha no México, intercâmbio que estimulou o investimento na implantação das unidades de cultivo.

Ela informou que a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) vem fazendo experiências de substituição do farelo de milho por farelo de palma na ração de frango e de suínos na proporção de 12% de farelo de palma na ração de frango de corte e 27% na ração de ruminantes.

Petelinkar, informou ainda que para difundir a tecnologia na produção da palma, a Faepa vai realizar em outubro o VI Congresso Internacional de Palma e Cochonilha, em João Pessoa, na Paraíba e que de acordo com Mário Borba, que também preside a Comissão Nacional de Assuntos do Nordeste da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o evento mostrará os múltiplos usos da palma, que pode ser utilizada na fabricação de ração animal, na produção de cosméticos e na alimentação humana.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top