Representações de Barra de Santana e Alcantil discutem Cochonilha com técnicos do governo

Representações do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana e Secretaria de Agricultura de Alcantil participaram de reunião com técnicos da Emater e da Defesa Agropecuária paraibana, em evento que aconteceu na manhã da última sexta-feira(16/03), no auditório da Emater Regional Campina Grande e que contou com técnicos do escritório da Emater de Alcantil, Boa Vista, Santa Cecília, Barra de Santana e Gado Bravo.

“Estamos muito preocupados porque desde o ano passado a gente já vem realizando capacitação com os produtores em relação a Cochonilha do Carmim e o plantio de variedades resistentes a esse mal que vem prejudicando não só a Paraíba, mas o Nordeste como um todo. É uma praga aí que está avaçaladora e acabando com todos os palmais em todo o estado e está beirando as portas de Alcantil”, explica o componente da Secretaria de Agricultura de Alcantil, Wendell José de Lima Melo que participou do encontro e conversou com Stúdio Rural e emissoras parceiras.

Paulo Medeiros Barreto, Paulo do Sindicato, é presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, participou do encontro e do Universo Rural da Bonsucesso de Pombal da sexta-feira(16) e do Programa Domingo Rural da Serrana de Araruna em Rede, no domingo(18/03), falando sobre o trabalho que aquele sindicato vem desempenhando junto aos produtores rurais do município(Clique e leia) numa parceria com a Emater local e entidades da região que vêm antecipando a chegada e ou a ampliação da praga que já dizimou a cultura da palma forrageira em municípios diversos na Paraíba, inclusive do município vizinho Caturité que teve seus palmais quase que totalmente acabados pelo ataque da praga. “Exatamente, a gente já vem chamando a atenção há muito tempo da invasão da Cochonilha dentro do município e agora a Barra já não é mais só um foco isolado, é uma área já grande onde a metade do município já está infectado com a cochonilha e os outros municípios estão aqui agora discutindo uma estratégia pra tentar sensibilizar os poderes públicos, os governos pra tentar arrumar uma saída pra gente ajudar os produtores que estão perdendo seus plantios de seus palmais”, explica Medeiros Barreto.

Marcello Bezerra Rodrigues de Oliveira é técnico da Emater de Barra de Santana e disse que a realidade é preocupante já que os focos estão identificados em diversos pontos do município o que pede ações para fazer com que os produtores não sofram as conseqüências nas suas dinâmicas de produção da bovinocultura. “No Cariri Oriental a gente possui uns municípios que já estão bastante infestados pela praga e outros que ainda estão em nível focal, então a Emater hoje está tentando junto com a Emepa, a Defesa Agropecuária e os sindicatos e prefeituras tentar fazer um plano estratégico style=mso-spacerun: yes>  de controle e combate a cochonilha”, explica aquele técnico dizendo que Barra de Santana já contabiliza um trabalho inicial com campos produtivos e na capacitação de agricultores pecuaristas(Clique e leia), tomando como exemplo o trabalho desenvolvido no município vizinho Caturité. “Caturité teve o apoio muito forte da Leite Cariri(Clique e leia) que entrou como fator decisivo, inclusive com recursos financeiros, promovendo encontros e alavancando esse combate. Os outros municípios adjacentes, infelizmente não teve tanto apoio enquanto com Emater, dos poderes públicos locais e até mesmo das indústrias que estão totalmente envolvidas na cadeia, então Caturité foi diferencial mesmo o processo lá”, explica o extensionista.

José Sales Alves Wanderley Júnior é coordenador da Emater regional Campina Grande e disse que o encontro foi um momento inicial onde técnicos e lideranças definiram dentro da conferência Estadual de ATER para que se iniciasse um trabalho estratégico em municípios do Cariri na tentativa de fortalecer a pecuária da região. “Nós esperamos que os agricultores e as organizações encampem também essa luta, essa mobilização, que eles possam se apropriar disso que é nossa intenção sermos verdadeiros animadores do processo enquanto estado, enquanto governo do estado, enquanto Sedap e que estamos a serviço dos agricultores, é nosso papel assessorá-los, dar condições de melhorias de vida levando também em consideração que os agricultores possuem muitas experiências, possuem fortes instituições de mobilização também e que eles possam estar fortalecendo esse processo, porque a criação animal tem uma importância muito forte em nosso estado”, explica aquele extensionista coordenador.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top