Representações discutem ações em recursos hídricos na produção agroecológica do Coletivo

Lideranças de agricultores e agricultoras que trabalham produção agroecológica na agricultura familiar de cidades do Cariri, Seridó e Curimataú paraibano componentes do Coletivo Regional se reuniram na cidade de Soledade para avaliar as ações desenvolvidas e trabalhar perspectivas para esse semestre do ano a partir dos equipamentos diversos construídos objetivando o fortalecimento da segurança alimentar das famílias agricultoras e venda dos alimentos agroecológicos direto ao consumidor além de abastecimento de importantes programas como PAA, Programa de Aquisição de Alimentos da Conab e PNAE, Programa Nacional de Alimentação Escolar.

Participando no evento, Stúdio Rural conversou com o jovem agricultor e mobilizador social do Coletivo, Alex Barbosa dos Santos, fazendo um balanço das discussões que aconteceram na última quarta-feira(03/08) e contou com agricultores e agricultoras familiares agroecológicos que produzem, alimentam a família com a produção das unidades familiares e já fazem parte de programa de vendas organizado pelo Coletivo e que é tido como instrumento de produção financeira e também como item de divulgação de que é possível produzir alimentos sem uso de produtos químicos que comprometem a saúde de quem produz, quem consome e do meio ambiente. “Nós fizemos um balanço desse primeiro semestre de 2011 e planejamos as próximas atividades para os próximos meses, como também uma formação com as famílias que têm barragem subterrânea NE região do Coletivo”, explica Alex comentando que a região apresenta amplo crescimento no processo de estruturação das pequenas propriedades rurais produtivas sendo referências para diversas outras regiões do estado e de outros estados da federação já que contam com obras hídricas eficientes com tecnologias que proporcionam geração de alimento e rendas para as famílias agricultoras e ao mesmo temo fortalecem o mercado com produtos que por si só são verdadeiros objetivos de divulgação das ações sustentáveis possíveis em todas aquelas microrregiões.

Ele informou que as parcerias de órgãos como Ministério do Desenvolvimento Social, Petrobrás, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Fundação Banco do Brasil dentre outras têm fortalecido as ações dando condições para que as famílias apontem o caminho correto de produção a partir de pesquisas e observações eu são feitas com as entidades de assessoramentos locais. “Graças a deus o Coletivo hoje está com bons reservatórios hídricos, reservatórios que estão nas propriedades das famílias, estão próximos e aos arredores das casas das famílias e hoje elas estão tendo oportunidades de estar produzindo seus próprios alimentos ao redor de casa, e aí nós temos experiências boas que já existiam, mas a partir desses apoios elas estão se consolidando e estão cada vez mostrando que esse é o modelo de desenvolvimento que a gente quer, que as próprias famílias são capazes de produzir seu próprio alimento, de gerar sua própria renda nas suas propriedades ”, explica.

Alex comentou que está cada vez mais claro a importância do trabalho desenvolvido em mutirões e nas dinâmicas de fundos rotativos enquanto forma de possibilitar diversos empreendimentos que parecem impossíveis para a família isolada e que se torna possíveis com os processos cooperativos e práticas de economias solidárias. “A partir da chegada desse novo pensamento eles viram que não podiam trabalhar de forma isolada e que o trabalho só daria certo e as comunidades só teriam resultados se eles começassem a trabalhar em união e foi a parir desse conhecimento que eles passaram a trabalhar em mutirão, passaram a ver que os fundos rotativos são importantes, que o trabalho ao redor de casa é importante, que você ter um reservatório para a sua produção é importante e então eles estão percebendo que essa organização tem gerado renda e tem gerado uma vida mais saudável pra eles”, explica de forma comemorativa e garante que os reservatórios estão cheios, as famílias enriquecidas em conhecimentos tecnológicos e no processo do uso racional dos recursos e os mercados carentes da chegada desses produtos nos espaços de consumo.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Universo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top