Reunião em Campina Grande discute Procase e ações do Orçamento Democrático

Representações de diversas regiões do estado da Paraíba se reuniram na última quarta-feira(22), em Campina Grande, para discutir as ações e recursos do Procase e o conjunto das reuniões e encontros do Orçamento Democrático(OD) a acontecerem no decorrer das semanas seguintes em diversas cidades e microrregiões paraibanas.

A reunião aconteceu na sede da Secretaria de Agricultura Familiar do Governo do Estado e, segundo o componente do OD, José Ivones Gonçalves de Lima, o evento objetivou construir uma agenda das ações do Procase com a secretaria governamental numa estratégia de trabalho conjunto dos projetos numa dinâmica de discussão nas audiências do Orçamento Democrático Estadual a acontecerem durante o mês de maio e junho conforme tabela contida no http://www.paraiba.pb.gov.br/odestadual/agenda. “São recursos trabalhados onde a maioria desses recursos são a fundo perdidos e é muito interessante termos essas parcerias estabelecidas visando dar mais dinamismo a essas ações com esforço do governo e esforço da sociedade civil, através dos conselhos em redes e suas representações de forma que é fundamental ter as associações e sindicatos participando para que a gente possa estar cada vez mais construindo uma parceria, porque é uma política muito complexa e não dar pra se fazer só”, relata Ivones explicando que os técnicos do Procase trabalham o processo de construção e avaliação de projetos junto as comunidades enquanto os componentes do orçamento trabalham o processo das mobilizações, audiências dentre outras demandas.
Herta Costa Duarte do Rego é componente da Coonap, Cooperativa de Trabalho Múltiplo de Apoio às Organizações de Autopromoção e atua nas discussões dentro dos territórios. Ela garante que é objetivo da cooperativa estar presente nos espaços de promoção da melhor qualidade de vida das famílias e comunidades já que aquela empresa está presente em assentamentos e comunidades de diversas microrregiões do estado da Paraíba. “Faço uma boa avaliação e posso dizer que é espaço muito importante porque estamos a debater a realidade dos municípios, dos assentamentos nos territórios, é um espaço completo que deixa a gente bem a vontade pra debater sobre os problemas que acontecem nos municípios, comunidades e assentamentos e com esses debates estamos sempre construindo soluções”, explica ao dialogar com a equipe Stúdio Rural.
Aquele assessora explica que a Coonap tem assumido importante papel no assessoramento de 31 assentamentos nas regiões territoriais do entorno de Campina Grande, justificando a permanente participação daquela cooperativa nas diversas discussões dentro dos territórios e na busca de parcerias para o processo de desenvolvimento das comunidades rurais.
Durante entrevista, aquela assessora detalhou trabalhos desenvolvidos nos municípios de Coxixola, Cariri Ocidental; Barra de São Miguel, Cariri Oriental; Pocinhos no Seridó e Aroeiras no Vale do Paraíba onde diversas ações vêm sendo desenvolvidas com ênfase em recursos advindos do Ministério do Desenvolvimento Agrário, via Incra-PB dentre outras parceiras a exemplo de recursos via projetos do Procase que passam a dialogar com o conjunto de investimentos e ações já trabalhadas nessas comunidades. “Um desses exemplos é um trabalho em Barra de São Miguel, em termos de Procase nós temos um assentamento que foi beneficiado com recursos do Procase que é o Assentamento Novo Campo, lá temos o fortalecimento da caprinovinocultura e foram beneficiados, no finalzinho do ano passado, quando começou a ser desenvolvido projetos e hoje estamos lá com quatro tanques de pedras e vamos começar agora com cinco barragens subterrâneas e a uns quinze dias atrás os agricultores receberam enfardadeiras”, explica Herta dando prova da praticidade de projetos financiados e dialogados na base dos assentamentos rurais.
Herta acrescentou que a equipe técnica daquela cooperativa vivem a realidade nos assentamentos rurais desde a construção de projetos, a busca das parcerias até as buscas de alternativas de produção, a qualidade a prática da segurança alimentar até a inserção dos produtos nos mercados consumidores. “Nós acompanhamos a realidade cotidiana dos assentamentos, toda segunda-feira a gente faz uma reunião e faz uma agenda, então a gente tem uma noção da realidade do assentamento, tendo essa noção da realidade a gente vai vendo e vai captar as dificuldades e como é que a gente pode sanar aquela dificuldade, dentro dessa busca a gente encontra os parceiros e dentro dessas parcerias nós temos alcançado sucesso levando renda para o assentamento”.
Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top