Rio Grande do Norte desperta para cultivo do algodão via cooperativismo

A implementação da cultura do algodão no Rio Grande, por meios associativistas, como mais uma alternativa para a geração de ocupação e renda para agricultura familiar é uma das finalidades dos cursos que o Governo do Estado, através da Emater-RN e Emparn, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), realiza nesta semana, nos municípios de Santa Cruz e Assu, para extensionistas e técnicos do setor.

Segundo a assessoria de comunicação da Emater-RN, este é o 3º módulo dos cursos sobre associativismo e cooperativismo que vêm sendo realizado nos municípios do semi árido norte-rio-grandense com tradição de cultivo do algodão, justificando que em Santa Cruz, na região do Trairi, o evento aconteceu nessa terça-feira (1º) e em Assu acontecerá na quinta- feira (3).

Aquela assessoria informou que as palestras são de responsabilidade do gerente técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Ditatorial (Sescoop-RN) Francisco Rubens Lopes. “Segundo o coordenador dos cursos, engenheiro agrônomo da Emater-RN, Vandick Buriti, o objetivo desses eventos é promover ações do Projeto de Tecnologias na Cotonicultura do Semi árido (Imtecot), com vistas à implementação do cooperativismo agregado à cotonicultura para obtenção de melhor qualidade e produtividade”, explica.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top