Stúdio Rural evidencia evento do INSA pela passagem do Dia Mundial da Água

Objetivando estender informações sobre a realização de um evento trabalhado pelo Insa pela passagem do Dia Mundial da Água, o Programa Universo Rural da última sexta-feira(21/03) e Programa Domingo Rural deste domingo(23/03) trabalhou entrevistas com participantes do evento que falaram sobre a importâncias do evento e sobre os conhecimentos compartilhados.

Durante a última quinta(20) e sexta-feira(21/03) o Instituto Nacional do Semiárido, em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba, realiou palestras em comemoração do Dia Mundial da Água que esse ano traz como tema “Água e energia” e que é comemorado em 22 de março pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Foram dois dias com palestras, mesas-redondas e visitas técnicas de caráter educativo com um público participante de professores, agricultores, experimentadores, técnicos, estudantes, pesquisadores e representantes de organizações não governamentais (ONGs) abordando temas diversos.

Cláudia Facini dos Reis é coordenadora do evento e pesquisadora naquela instituição, disse ter sido um encontro positivo em comparecimento de público, no compartilhamento de conhecimentos sobre água e nas dinâmicas de popularizar a ciência através de agricultores e estudantes de escolas públicas que estiveram no local e que o Insa tem ido aos campos produtivos e tem trazido agricultores experimentadores para o interior daquela casa como forma de construir e expandir conhecimentos. “Essa atividade de hoje já faz parte de uma atividade que a gente já vem desenvolvendo que é a construção participativa, toda a ideia que a gente tem aqui é construída junto com a comunidade de um modo geral, e essa atividade de hoje ela foi no intuito de construir o volume dois da cartilha que fala a respeito do ‘Programa Água e Saber’, é um programa novo que o Insa está trabalhando que tem o objetivo de trazer pra dentro das escolas conhecimento científico de maneira mais popularizada, discutida dentro de sala de aula para que os jovens adolescentes comecem a discutir sobre isso já desde agora, porque no futuro eles serão os pesquisadores, então eles vão estar conduzindo as pesquisas na área que nós trabalhamos hoje”, explica ao dialogar com o público ouvinte do Programa Universo Rural e Domingo Rural.

Wladimir Siqueira Bezerra é professor de geografia da Escola Estadual Dr. Elpídio de Almeida, Estadual da Prata, em Campina Grande, participou de nossos programas radiofônicos falando sobre a importância do evento e da participação de 27 alunas e alunos daquela escola, assegurando ser de importância para a vida educacional do alunado criando uma visão crítica a respeito da economia da água e do respeito para com o uso racional dos recursos hídricos. “O Estadual da Prata, eu particularmente trouxe minhas turmas relacionadas a iniciação em projetos que é mais uma modalidade do ensino médio inovador que a Prata hoje tende a crescer e a conservar, então essa iniciativa científica vai trazer olhares para o aluno para que tenham a noção de como é que surge os projetos relacionados a caatinga, ao semiárido, a importância da água como um todo”.

Iohanna de Sousa Correa é estudante do Estadual da Prata e, ao participar de nossos programas radiofônicos, disse ter sido convidada pelo professor Wladimir para participar do evento e que foi de muita importância conhecer o trabalho desenvolvido pelo Insa e em ter participado para a construção da nova cartilha que em breve estará sendo lançada e distribuída junto a população. “Foi uma boa ideia, fizeram uma pesquisa no auditório com os alunos pra saber como é que eles queriam os personagens, o cenário onde poderia ser e foi legal porque todos estavam participando”.

Componente na coordenação e pesquisador do Insa, Luis Felipe Ulloa Foero, concedeu entrevista a nossa equipe falando sobre o lançamento da segunda edição da revista educativa e garante que a primeira edição da revista se deu há cerca de três anos passados a partir da concepção de que a instituição deve trabalhar envolvendo cada vez mais as crianças e adolescentes no processo participativo da construção do conhecimento. “Queremos construir uma cartilha com as crianças, a primeira cartilha a participação dos meninos foi somente avaliar a cartilha de como devia ser os protagonistas da cartilha sobre a água, esse foi o trabalho para a cartilha número 1; nesse momento a cartilha é de número 2 terá diferença com relação a cartilha anterior que foi dentro do Assentamento Vitória, agora vamos apresentar a experiência para as meninas e meninos, vamos apresentar a experiência para que juntos com os meninos construirmos os elementos básicos para a próxima cartilha. Essa é a dinâmica: os meninos participam através dos pesquisadores na construção da cartilha construindo a história e estamos buscando que os meninos sejam sujeitos construtores da história das suas comunidades, sejam sujeitos da construção da história do Brasil, da América Latina e do mundo”.

Também componente do Insa, PT-BR mso-fareast-language: Roman?; New ?Times mso-fareast-font-family: Tahoma; mso-bidi-font-family: #333333;>Walter Alves Vasconcelos explicou que, depois de impressas, as cartilhas serão distribuídas na rede municipal de ensino onde as escolas serão trabalhadas pelos professores e coordenadores pedagógicos dessas casas de ensino tratando o tema e, dando continuidade ao trabalho com crianças. “Serão 5 mil exemplares que serão distribuídos em toda a região semiárida”, explica dizendo que as publicações do Insa ficam todas acessíveis ao público no acervo digital daquela instituição.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top