Território da Cidadania Borborema identifica entraves na execução de projetos 2008

As entidades que compõem o Fórum da Cidadania da Borborema se reuniram na última terça e quarta-feira (10 e 11/03) no auditório do Sebrae em Campina Grande para a realização da oficina de apresentação da matriz e balanço de 2008 do Programa Territórios da Cidadania e tratar sobre as perspectivas para este ano de 2009.

O delegado federal do desenvolvimento agrário, Marenilson Batista, explicou que o território atingiu a maioria das ações propostas para o ano de 2008 com exceção das grandes obras, especialmente nas escolas no campo, mas acredita que com as novas discussões e críticas em torno dos entraves, essas demandas serão superadas neste ano de 2009. Ele disse que a recuperação da Barragem de Camará, a questão da rede de abatedouros e as estradas que dão acesso a alguns municípios, temas demandados em 2008, serão aprofundadas e apresentadas ao Governo Federal na busca de concretizações.

Para o componente daquele Fórum, Carlos Alberto de Almeida, Jerimum, avaliou o evento e disse tratar-se de importante ambiente de debate e que em 2008 foi muito produtivo quando relacionado as proposições em torno da concretização dos projetos e espera que ao longo de 2009 sejam ampliadas as discussões e especialmente executadas as obras e ações propostas. “Pelo menos na área propositiva eu creio que foi comprida as metas do Fórum, com relação ao que foi executado deixou a desejar, mas aí a gente entende que o Fórum não é apenas de propostas, ele deve deliberar dentro do Fórum e a gente que avançar com o incremento de mais pessoas agregando, por exemplo: estamos contando agora com os gestores que já estão no Fórum debatendo conosco e acho que essa ampliação e essa junção de idéias farão com que o Fórum cresça e tenha mais força”.

Já o secretário de agricultura do município de Esperança, João Batista Araújo, disse que as ações demandas pelo Fórum no ano de 2008 foram muitas e que as iniciativas inda não tiveram um resultado efetivo porque muitos debates foram travados no ano passado e apenas as mais simples foram concretizadas, citando como exemplo o Programa Arcas das Letras implantadas em 10 comunidades rurais, implantação do PAA da Conab, implantação de uma fábrica de polpa de fruta, mas que no geral percebe-se entrosamento dos órgãos e secretarias do governo estadual e dos ministérios para efetivarem suas parcerias e contrapartidas nas ações. “Me parece que nós ainda estamos andando, dando dois passos pra frente e um pra traz, por exemplo essa coisa da habitação popular de interesse social, isso já era pra está com um avanço muito grande onde, segundo o superintendente do Banco do Nordeste do Brasil numa reunião que eu tive em João Pessoa, nós tivemos a oportunidade de ouvir dele que voltou muitos milhões de reais exatamente por conta de projetos. Então se falta projetos, na verdade está faltando assistência técnica”, argumenta o secretário.

O representante da Emater explicou sobre o que é o Território e sobre as ofertas que foram feitas ao longo do ano passado que não foram efetivas e que devem sofrer intensificações para que sejam concluídas neste ano de 2009, citando como exemplo o Banco mão de Sementes, em construção em Lagoa Seca que está com amplo atraso e que devem sofrer avanços neste ano para o resgate e ou fortalecimento do crédito do território tendo o cuidado de não ter que cumprir que está pendente de 2008 e deixando as demandas de 2009 para serem executadas somente no ano seguinte.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top