Unidade Demonstrativa expõe variedades de milho da agricultura familiar em Casserengue

Entidades de agricultores em parceria com a Embrapa Algodão e Embrapa Tabuleiros Costeiros realizam um Dia de Campo sobre experimentos de variedades de milhos tradicionais das famílias agricultura vinculadas a ASA Paraíba. O evento acontece nesta sexta-feira(23) à partir das 08 horas, no Assentamento Santa Paula, município de Casserengue e envolverá famílias agricultoras e entidades diversas que vêm trabalhando cultivares locais com experimentação de doze variedades conhecidas das famílias agricultoras.

Segundo o componente do Pólo Sindical e das Entidades da Borborema, técnico agrícola Diógenes Fernandes Pereira(foto), no Assentamento vem sendo feito um trabalho de pesquisa com a participação das entidades e das famílias agricultoras experimentando resultados potenciais das variedades em termos de produção e produtividade dentro da lógica diversificada da agricultura familiar. “Esse trabalho é feito com a comunidade, a comunidade está lá envolvida desde o início de seleção dessas sementes, então é quem está lá e fazendo todo o levantamento acompanhado por nós assessoria e por uma estagiária que a gente tem que está acompanhando também, dando orientação de como você deve fazer, quais são as condições que você deve obedecer pra que esse campo possa chegar no final com resultados sem nenhuma divergências”, explica Fernandes, acrescentando que são dez variedades de sementes dos agricultores e duas variedades melhoradas pela pesquisa para que seja possível fazer um balanço de qualidade entre todas as variedades.

Ao dialogar com Stúdio Rural o pesquisador da Embrapa Algodão, Melchior Naelson Batista da Silva, disse que o projeto naquele assentamento rural representa um marco para a agricultura familiar da Borborema já que antes as sementes chegavam aos agricultores de cima pra baixo num processo de monitoramento dos programas governamentais que não consultavam as bases produtivas do meio rural e hoje a pesquisas se constrói numa dinâmica em que as famílias agricultoras e entidades planejam suas ações em sintonia com a pesquisa. “Hoje você tem uma pesquisa que vai perguntar aos agricultores, qual a variedade que vocês querem? O que é que vocês acharam melhor aqui? Isso é uma coisa muito nova, é uma coisa e é importante porque vai haver um diálogo também de agricultores de vários regiões aqui da Borborema, vai ter gente até do Curimataú e do Seridó e agente vai trabalhar também a parte metodológica”, revela Batista, acrescentando que pouco a pouco a sociedade vai encontrando propostas claras para serem executadas pelos governos em termos de sementes para o empreendimento na safra de cada ano.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top