Ações da ONG Diaconia com algodão orgânico é tema na comunicação sustentável de Stúdio Rural

As ações da ONG Diaconia no processo de organização de famílias e entidades da agricultura familiar envolvidas nas dinâmicas de produção do algodão orgânico em estados do semiárido brasileiro foi tema trabalhado na comunicação sustentável recente do Programa Esperança no Campo e Programa Domingo Rural, a partir de entrevista com a coordenadora daquela ONG, Waneska Bonfim.

Ela detalhou o projeto que envolve mais de mil famílias envolvidas no processo de produção do algodão em sete territórios, trabalhou estimativa de 50 toneladas de algodão na safra 2019 numa perspectiva de movimentar cerca de R$ 900 mil reais que se somam a diversidade da agricultura familiar agroecológica do semiárido. “Esse projeto é muito importante para a retomada do algodão no nordeste do Brasil, é um projeto coordenado pela Diaconia com uma rede de parceiros em sete territórios que estão em cinco estados, desde Sergipe até o Sertão do Piauí, e é muito importante a retomada pra fortalecer a produção do algodão e, principalmente, as famílias agricultoras que estão no sertão nordestino”, explica aquela liderança em contato direto com nosso público ouvinte espalhado pelo semiárido.

Aquela coordenadora explicou que a safra 2019 vem num amplo processo de construção de referências para a ampliação do número de famílias a produzirem nos sistemas agroalimentares na safra 2020 e garante que cada unidade produtiva é também uma unidade de pesquisas e aprendizados participativos e compartilhados. “Esse ano temos uma produção de algodão apoiada por esse projeto que tem a parceria estratégica da Embrapa Algodão, da Universidade Federal de Sergipe e também de um conjunto de parceiros. É importante a retomada com o apoio e assistência técnica, de sementes e principalmente de articulação para fortalecer a produção, aumentar e estimular as famílias agricultoras nessa produção do algodão e para que os estados e a região retomem a fortaleza em torno desse produto, mas não só dele, mas de uma produção agroecológica com outros produtos do consórcio com o milho, feijão, gergelim, e as famílias estão animadas agora nesse ano de 2019”, explica Bonfim falando sobre o processo de colheita e mercado enfrentados pelas famílias na safra atual.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo