Agricultores familiares paraibanos discutem mercados para orgânicos no Ceará

Agricultores familiares representando cerca de 50 empreendimentos de sete Estados do Nordeste(PI, PB, PE, BA, CE, RN e MA) participaram do seminário “Mercados para produtos orgânicos e agroecológicos: a participação da agricultura familiar em feiras nacionais e internacionais”, que aconteceu em Fortaleza – CE no Magna Praia Hotel. A informação foi repassada pelo secretário de agricultura e desenvolvimento rural de Cabaceiras e presidente da Associação Ribeirense de Produtores de Alho, Carlos José Pereira Duarte, dando conta que entre os dias 28 a 30 de agosto, houve painéis que os subsidiaram no processo de comercialização de seus produtos, onde os agricultores planejaram a realização da Sala Nordeste e Cerrado que acontecerá em outubro na cidade de São Paulo. “Promovido pela Cooperação Alemã, através do Ministério do Desenvolvimento Agrário e com o apoio do Ministério do Meio Ambiente, Banco do Nordeste, Programa Dom Helder Câmara, DED, e Fundação Konrad Adenauer essa iniciativa pretende colaborar para a qualificação da participação desses agricultores familiares e suas organizações”, informou Carlos.Através do contato feito com Stúdio Rural, o secretário justificou que no ano de 2006, o comércio mundial de produtos orgânicos foi de 65 bilhões e que o Brasil contribuiu com cerca de 500 milhões sendo 70% para exportações e 30% para o comércio interno. Diante dessa perspectiva, uma das estratégias para tornar os produtos mais conhecidos e concretizar processos de comercialização é a participação desses produtores em feiras e eventos de comercio. Carlos José informou que da Paraíba participaram três empreendimentos um de Sousa, outro de Santana dos Garrotes e um de Cabaceiras o alho, fazendo um balanço da sua participação no evento onde representou um grupo de agricultores familiares do Distrito de Ribeira que está inovando na agricultura familiar regional, produzindo alho orgânico, acrescentando que no ano passado lideranças e produtores participaram da BioFach/Exposutentat em São Paulo e que entre os maiores ganhos dessa participação destacam-se os contatos com diversos organismos que passaram a apoiar a produção inclusive o intercambio dos produtores de alho de Ribeira a uma região grande produtora de alho na Bahia. Ao contatar com Stúdio Rural ele destacou, ainda, que o seminário pode trazer para os agricultores de Ribeira alguns elementos que irão ajudar no processo de comercialização dos produtos citando como por exemplo a luta pela conquista do certificado de produto orgânico para o alho, evidenciando que todo o empenho em reestruturar a produção de alho que esteve em processo de decadência de 1996 até 2004 deve-se ao Projeto Dom Helder Câmara que vem apoiando todas as iniciativas da agricultura familiar no distrito de Ribeira.Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top