Agricultura familiar paraibana ganha programa de Nota Fiscal Eletrônica

A agricultura familiar paraibana ganhou uma ação que fortalecerá a agricultura a partir do processo de venda para programas governamentais e mercados locais com a implantação da Nota Fiscal Eletrônica da Agricultura Familiar.

O tema foi evidenciado no Programa Domingo Rural e Universo Rural a partir de entrevistas com o secretário de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca, Marenilson Batista da Silva e o gerente operacional da Agricultura Familiar, Aderaldo Trajano dos Santos, falando sobre o que é a nova modalidade e as vantagens para a agricultura familiar paraibana. “A Nota Fiscal Eletrônica é um dos maiores avanços que a agricultura familiar recebeu que garante agilidade e transparência e empoderamento dos agricultores na emissão da nota”, comenta o secretário Marenilson Batista afirmando que antes o agricultor pra fazer uma venda tinha que procurar a emissão de nota em uma coletoria mais próxima tendo que pagar e na nova modalidade as famílias terão a nota de até R$ 1800,00 de forma gratuita.

Falando sobre o que é a novidade o gerente operacional da Agricultura Familiar, Aderaldo Trajano dos Santos, explicou que a nota representa grande avanço para a agricultura familiar já que vender a produção da agricultura para programas governamentais e ou outros mercados que peçam nota fiscal tem registrado grandes entraves que muitas vezes impedem a venda de diversas linhas de produção. “A Emater mandou a relação de técnicos para cadastro na Receita, então esses técnicos estarão aptos a cadastrar os agricultores, então os agricultores interessados vão até a Emater como o seu CPF, a Emater faz uma consulta desse cadastro que consta os dados do agricultor e o técnico da Emater vai adicionar a DAP desse agricultor que a partir daí poderá emitir sua nota fiscal de qualquer ponto de internet onde ele vai poder emitir sua nota.

Marenilson Batista explicou que a implantação da Nota Fiscal Eletrônica da Agricultura Familiar é fruto de uma parceria entre as Secretarias do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca e da Receita e vai beneficiar de imediato 2.400 agricultores de base familiar que comercializam seus produtos por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). “E também, além desse aspecto dele poder facilitar suas vendas para as compras governamentais ele vai também ter um registro na receita estadual de que ele é produtor agricultor familiar, isso serve até no futuro dele na aposentadoria que vai vê que ele comercializou para a agricultura familiar, ou seja, ele cria uma posição boa e cria uma autonomia desses agricultores poderem vender e poderem está com seus nomes registrados com a emissão da nota e acho que isso é uma coisa muito bacana que está acontecendo para a nossa agricultura”, explica Batista ao dialogar com os ouvintes de nossas emissoras parceiras.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top