Agroecologia do algodão em Água Branca, Alagoas, é destaque no Domingo Rural e Esperança no Campo

Mesmo com a presença do bicudo e da lagarta rosada nos roçados de algodão agroecológico no município de Água Branca e mais sete municípios da região do alto Sertão alagoano foi possível produzir a cultura e compartilhar conhecimentos das novas dinâmicas de convivências com insetos de importância na agricultura regional.

Participando do Programa Domingo Rural e Programa Esperança no Campo desta semana, o agricultor e mobilizador social componente da Associação Terra Jovem, Silvano Pereira da Graça, informou que cerca de 70 famílias participaram do projeto 2020 no território composto pelos municípios Inhapi, Canapi, Mata Grande, Água Branca, Delmiro Gouveia, Olho d`Água do Casado, Pariconha e Piranhas envolvendo cerca de 50 hectares em produção e pesquisas participativas.

Silvano explicou que em 2020 diversas famílias tiveram que conviver de forma direta com o inseto bicudo numa dinâmica de aprendizado com a pesquisa da Embrapa e ações das entidades parceiras do projeto. “Aqui em Alagoas a gente teve ataque do bicudo e da lagarta rosada as que mais atacaram, mas algumas famílias tiveram também o ataque da broca do algodoeiro, mas foram bem poucas”, explica dizendo que neste ano as famílias esperam desenvolver um trabalho mais direto com a participação das parceiras já que em 2020 houve o severo distanciamento social em razão da Covid-19, fazendo com que as parceiras trabalhassem via fotos, vídeos, e ligações telefônicas dentre outras. “Eles vieram, pegaram amostras e vieram fazer pesquisas, apareceram aqui para coletar amostras e também, como esse ano tivemos o período de pandemia, a gente mandava as informações pra eles e eles enviavam maneiras de a gente controlar também”, explica.

Pereira da Graça garante que as famílias estão animadas para continuar o projeto de produção do algodão nos sistemas agroalimentares. “Vamos continuar a plantar nesse ano, porque no projeto a gente vai contar com as armadilhas e como temos a continuidade da assistência técnica dada por eles, a gente fez o vazio sanitário e vamos fazer o teste novamente esse ano”, reafirma.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top