Arranjos produtivos da agropecuária paraibana compartilham propostas e pedem políticas para economia do Estado

Representações de diversos segmentos produtivos do Estado da Paraíba estiveram reunidos em Campina Grande, nesta quarta-feira(22), com representações de governos e entidades objetivando apresentar o Plano Estadual de Fortalecimento e Desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais da Paraíba(Planes) com meta ao fortalecimento da agropecuária paraibana.

O evento teve como sede o Insa, com mesa composta por representações do Planes, Sebrae, Fiep, OCB, Faepa, BNB, Cinep, Assembleia Legislativa, Governo do Estado, UFPB, Prefeitura de Campina Grande, e Insa que tomaram conhecimento acerca do potencial e de relevantes entraves nas cadeias produtivas da olericultura, umbucultura, aquicultura, bovinocultura, abacaxicultura, caprinocultura e a avicultura caipira dentre outras.  “Eu considero que foi um evento muito bom, bem organizado onde partimos do princípio das autoridades ouvirem primeiro aquilo que está se propondo e depois falarem, até para saberem sobre aquilo que está acontecendo”, explicou uma das coordenadoras do Planes, Patrícia de Vasconcelos Silva Neves, ao dialogar com nosso público ouvinte do Notícias Agrícolas da Rádio Stúdio Rural, na manhã desta quinta-feira(23).

Agente de Desenvolvimento do Banco do Nordeste, agência Campina Grande, Patrícia Neves explicou que a agropecuária paraibana já apresenta importantes avanços, mas precisa avançar para fatores como beneficiamento dos produtos e a busca de inclusão da produção nos mercados, inclusive através de programas governamentais, e garante que o documento apresentado no evento expõe propostas claras para o bom desenvolvimentos de importantes cadeias produtivas no Estado da Paraíba. “O grande desafio que eu encontro no futuro desse documento são com relação a participação efetiva, ou seja, a continuidade dos coordenadores de cada APL de manter vivo a presença política e econômica dentro desses APLs e se mostrar sempre, manter nesses próximos dias reuniões importantes com a classe política, com o governo do estado, com a Cinep, com a Secretaria da Indústria, ou seja, o evento foi o lançamento, mas o mais importante é acontecer agora as reuniões específicas que vai fazer com que as leis aconteçam”, explica aquele coordenadora.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top