Assembleia realiza sessão pra discutir serviços da Energisa e ausência da empresa revolta movimentos sociais

A Assembleia Legislativa da Paraíba realizou sessão especial na segunda-feira (19/11), para discutir os serviços da Energisa no estado a exemplo da Tarifa Social para Índios e Quilombolas e o fechamento dos postos de atendimento ao consumidor, principalmente, para boa parte dos municípios de interior do Estado da Paraíba.

Segundo informações da assessoria do deputado Frei Anastácio, a empresa não marcou presença e a ausência de representantes da Energisa causou revolta em vários representantes de entidades dos movimentos sociais. “Segundo eles, isso representa uma falta de respeito ao consumidor paraibano”, disse aquela assessoria acrescentando que Anastácio (PT), autor da propositura, irá solicitar a realização de uma audiência pública para discutir o mesmo assunto.

Aquela assessoria informou que o deputado estadual Frei Anastácio disse que quando o sentimento e a preocupação giram em torno de um aumento de tarifa de energia, regulamento dos medidores eletrônicos, serviços pré-pagos, tarifa social e o fechamento de postos, há a preocupação sobre o que isso pode representar para o bolso do consumidor, principalmente da população carente e que cabe todas as autoridades públicas e segmentos organizados fazer o debate em torno dos serviços prestados pela Energisa e buscar as saídas necessárias para a população usuária desses serviços.

Outro tema, de acordo com o deputado, é sobre o regulamento dos medidores eletrônicos de consumo de energia, que vai automatizar e promover, segundo a ANNEL, uma inteligência à infraestrutura que leva eletricidade até a casa dos consumidores. Pelo regulamento, empresas só renovarão concessões de energia após melhoria na qualidade dos serviços. Ainda de acordo com o regulamento, os titulares das unidades consumidoras deverão fornecer informações sobre os valores de tensão e de corrente; identificação do posto tarifário corrente e data e horário de início e fim das interrupções de curta e de longa duração ocorridas nos últimos três meses.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top