Assentamento em Esperança se especializa na produção de couve folhas mesmo em ano de seca

Famílias agricultoras do Assentamento Rural Carrasco, município de Esperança e Alagoa Nova, Agreste paraibano, vem assegurando o processo de produção agrícola com ênfase no cultivo da hortaliça couve folhas neste 2020 tido como ano de seca na região.

Francinaldo Silva de Luna é mobilizador social e agricultor familiar naquela unidade produtiva, foi entrevistado no Programa Domingo Rural do último final de semana falando sobre o conjunto das atividades desenvolvidas por 14 famílias produtoras e produtivas que vêm num processo de parceria com uma empresa especializada com sede no município de Alagoa Nova que compra o produto e faz venda para mercados de centros comerciais como Campina Grande, João Pessoa dentre outros estabelecimentos de quatro estados da região. “Aqui nós usa a água com muito carinho, com muita responsabilidade, porque sabemos que água é vida, água tem que ser preservada o máximo, mas a nosso região, infelizmente por ironia do destino, Esperança é dividida em três mapas geográficos diferentes, temos uma área mais agrestada, um cinturão do Brejo que é onde nós estamos. Essas áreas de mais dificuldades, de mais secas foram bem chovidas, e a área brejeira, nós estamos aqui no cinturão da barragem de camará que nem enchente nesse ano teve com aporte maior que nos outros aqui não teve”, explica justificando que esse ano será ano de muitas dificuldades para aquele coletivo social.

Francinaldo falou sobre um conjunto de atividades desenvolvidas ao longo de cerca de 15 anos naquele assentamento rural com plantio de frutas cítricas, batatas, dentre outras, e afirmou que na atualidade as famílias estão especializadas na produção de verduras tendo como suporte de vendas a empresa Hortaliças Sempre Verdes. “Hoje aqui no assentamento, ele propôs que a gente plantasse couve folha, pra você ter uma ideia, eu tenho um irmão que chegou a produzir quase dez mil por semana, eu já cheguei a passar até de dez mil, hoje já diminuiu um pouco, mas estamos trabalhando pra chegar em torno de seis a sete mil”, explica ao dialogar com nosso público ouvinte Domingo Rural.

Conforme aquele agricultor, as famílias trabalham uma diversidade de cultivo na área do assentamento a exemplo do milho, feijão, jerimum, batata doce, laranja dentre outras.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top