Centro da UFCG, em Sumé, implanta área experimental com plantas para adubação verde

O Laboratório de Solos do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da UFCG, em Sumé-PB, está implantando áreas experimentais de algumas variedades de plantas já conhecidas do agricultor da região do Cariri para utilização como adubo verde.

A informação é do assessor de comunicação daquele centro, Rosenato Barreto, explicando que a ação é trabalha pela coordenada do Laboratório de Solos professora Adriana Meira Vital, e que essas plantas farão parte de um banco de informações para os agricultores do Cariri para uso no manejo agroecológico dos solos da região. “Estão sendo cultivadas a mucuna, a crotalária, a cunhã, o feijão de porco, o guandu, a atriplex e outras espécies cuja adaptação às condições de solo e clima da região está sendo estudada, a exemplo da lab-lab, o tremoço, o nabo forrageiro, a aveia preta e o calapogônio”, explica Rosenato.

Rosenato informou que a professora Adriana Meira Vital é da opinião de que o solo deve ser visto como um sistema vivo, dinâmico, complexo e biologicamente ativo, explicando que solo fértil é solo vivo, com muita matéria orgânica e com diversas espécies vegetais, insetos e micro-organismos e que quanto mais matéria orgânica, mais vida terá, melhor nutrida e equilibrada será a planta que nele se desenvolverá dentre outras.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top