Comitê de Articulação Estadual do Territórios da Cidadania discute ações do Brasil Sem Miséria

Representantes de entidades governamentais que integram o Comitê de Articulação Estadual do Programa Territórios da Cidadania na Paraíba se reuniram para discutir as ações que devem ser implementadas pelo Plano Brasil Sem Miséria, do Governo Federal, no Território da Cidadania da Borborema – área priorizada pelo Plano em 2011.

A informação é da assessora de comunicação do Inra-PB, Kalyandra Vaz, justificando que o encontro aconteceu no último dia 06, no auditório da autarquia, em João Pessoa e que a primeira ação que deve ser desenvolvida pelo Plano Brasil Sem Miséria na Paraíba é o mapeamento, em todos os 21 municípios do Território da Cidadania da Borborema, da população extremamente pobre.

Vaz informou que de acordo com o delegado federal adjunto do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) na Paraíba, Antônio Alves, 1.200 famílias em situação de extrema pobreza devem ser beneficiadas este ano pelo Plano Brasil Sem Miséria no Território da Cidadania da Borborema, que abrange uma área de 3.341,70 Km² e é composto por 21 municípios.

Aquela assessora informou que participaram representantes de órgãos federais, estaduais e municipais como a Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater), o Instituto de Terras e Planejamento Agrícola do Estado da Paraíba (Interpa-PB), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Banco do Nordeste do Brasil, o Banco do Brasil e a Caixa.

“O Plano Brasil Sem Miséria foi lançado em junho de 2011 pelo Governo Federal com o objetivo de elevar a renda e as condições de bem-estar das famílias extremamente pobres, promovendo sua inclusão social e produtiva através de ações que envolvem a criação de novos programas e a ampliação de iniciativas já existentes, em parceria com estados, municípios, empresas públicas e privadas e organizações da sociedade civil. O Plano é direcionado aos brasileiros que vivem em lares cuja renda familiar é de até R$ 70 por pessoa. De acordo com o Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estão nesta situação 16,2 milhões de brasileiros”, explica.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Universo Rural
Foto style=mso-spacerun: yes>   : Kalyandra Vaz

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top