Conselho de produtores avalia mudança no preço da cana de açúcar em Pernambuco

O setor sucroenergético analisa a possibilidade de aumentar o preço da cana de açúcar produzida no Estado. A alteração tem relação com a elevação no custo de produção da matéria prima do açúcar e do etanol nas últimas safras. O assunto será abordado na 1ª reunião do Conselho dos Produtores de Cana, Açúcar e Álcool de Pernambuco (Consecana). O encontro acontece nesta terça-feira (09), a partir das 9h, no Sindicato das Indústrias de Açúcar e Álcool (Sindaçúcar).

A informação é do assessor de imprensa da AFCP, Robério Coutinho, justificando que, de acordo com o presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), Alexandre Andrade, o custo agrícola aumentou bastante nos últimos anos, enquanto que o industrial diminuiu, dizendo ser injusto manter o mesmo índice na composição do preço da cana, que há bastante tempo é de 60% para a produção do campo e 40% da indústria.

Coutinho informou que a quantidade dos produtores comercializados pelas usinas (Mix) é outro critério que define o preço da cana fazendo com que o Consecana pernambucano utiliza cinco produtos para definição do respectivo mix (açúcar mercado interno, açúcar mercado mundial, açúcar da cota americana, etanol anidro e etanol hidratado). “Porém, Andrade questiona que é preciso incluir a este mix produtos que têm maior valor agregado, como o açúcar refinado e o açúcar empacotado em fardo”, explica.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Universo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top