Coordenação do Fórum do Cariri Oriental realiza plenária em Caturité

A coordenação do Fórum de Desenvolvimento Territorial Sustentável do Cariri Oriental Paraibano realizou uma reunião plenária nesta terça-feira, dia 04 de Junho, na sede da Fundação do Sitio Bonita do Município de Caturité.

O evento contou com participação de representações diversas dos diversos municípios daquele território rural para discutir e priorizar ações que objetivem fortalecer a economia e a qualidade de vida dos moradores dos municípios daquele território.

O prefeito da cidade de Soledade e componente daquela coordenação, José Bento Leite do Nascimento, explicou que a cada primeira terça-feira do mês acontece a reunião territorial e, na reunião deste mês fica retomada toda a idéia de desenvolvimento territorial com ênfase na nova contratação do articulador que assumirá importante papel juntos aos componentes municipais para o desenvolvimento da região. “Discutimos também pra atualizar o novo articulador que está chegando a proposta do Procard que é programa que vem alinhado com o governo do estado para fomentar o desenvolvimento dos territórios Cariri Oriental, Ocidental, Seridó e Curimataú numa ação focada nestes territórios e aí estamos atualizando nesta direção e vamos retomar também para o processo das conferências territoriais, municipais pra discutir a questão do desenvolvimento rural a partir do município, a partir do território como para o estado e para o nacional, então caminharemos dentro desta dinâmica”, explica Bento ao dialogar com a equipe Stúdio Rural.

Cícero Romero Callou Bezerra é assessor da Emater, participante do evento e, ao falar com Stúdio Rural explicou que o evento foi importante e que o Ministério do Desenvolvimento Agrário(MDA) dar um passo importante com a contratação dos novos articuladores para os territórios e garante que a partir de agora as entidades representativas buscarão fortalecer as ações da coordenação no processo de discussão coletiva para o desenvolvimento do território do Cariri, lembrando que as representações municipais terão mais motivos para participar das diversas reuniões com a chegada do procase via Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e pesca que ofertará recursos para serem apreciadas pelas entidades objetivando o desenvolvimento da região. “Expectativa é boa, só precisamos que realmente esses recursos sejam aplicados e sejam destinados para onde realmente vai gerar grandes frutos, os projetos que temos priorizado a nível de região é a caprinocultura leiteira até porque está dentro dos cinco eixos sem deixar de ver a questão ambiental, mas a gente precisa ver esse projeto com muita responsabilidade e principalmente escutar aqueles que serão diretamente beneficiados com essas ações”, explica ao dialogar com a equipe Stúdio Rural.

Antônio Pereira é agricultor pecuarista no município de Caturité, participa de permanentemente da coordenação territorial e, ao falar com nossa equipe, diz que espera bons avanços para o segundo semestre do ano 2013 com perspectivas para a construção de ações estruturantes para busca de resultados já no ano de 2014 e disse que espera que o fortalecimento das práticas de produção de alimento para os rebanhos seja colocado em evidência. “Temos diversos projetos, porque hoje mesmo um dos melhores projetos que temos é investir em nossa palma, porque já estamos investindo, se investirmos hoje R$ 10 mil em planta de palma sabemos que no ano que entra ele está dobrado em R$ 20 ou 30 mil”, explica Dizendo que a palma é negócio para que planta com destino ao alimento de seu próprio rebanho e também negócio para aqueles que planejam trabalhar a venda para o processo de multiplicação e para a alimentação dos rebanhos por parte dos pecuaristas locais.

José Denys Cavalcante de Oliveira é secretário de agricultura no município de Santo André, e, ao conversar com nossa equipe, disse da importância do encontro deste mês evidenciando que novos recursos estão chegando como forma de avolumar o montante financeiro a ser aplicado na agropecuária do território caririzeiro. “Acredito que o Fórum tem só crescido já que mesmo sem o articulador a gente conseguiu se reunir, tivemos toda uma dinâmica onde a coordenação do Fórum manteve esse trabalho com muita firmeza, mas a chegada desse articulador vem somar e vem facilitar os contatos de toda a articulação”.

Participante do encontro, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, Paulo Medeiros Barreto, diz ser urgente a necessidade de fortalecer as discussões dentro do território na perspectiva de que, com a seca do ano de 2012, é necessário intensificar políticas emergenciais para a pecuária que vão da ração aos reservatórios hídricos que, com as baixas, já preocupam. “Precisamos ser preventivos, mas neste segundo semestre do ano percebemos ser necessário políticas emergenciais, na perspectiva de que preservemos nossa pecuária para uma possível retomada no ano agrícola 2014”, explica Medeiros Barreto ao dialogar com Stúdio Rural.

“Desse encontro especificamente eu faço uma avaliação muito positiva, porque eu percebo que desde 2005 algumas pessoas que começaram trabalhando essa questão do desenvolvimento territorial continuam e com uma visão de território muito precisa do que é o desenvolvimento do território como um todo, porque muitas vezes, o movimento no território pressupõe o desenvolvimento de cada município em si, mas numa visão de grupo, então percebo que algumas pessoas permanecem nesta discussão muito ciente, mas também percebo a entrada de novos atores nesse processo que, ao meu ver, precisariam de uma espécie de refinamento conceitual pra começar discutir esse desenvolvimento no nível que os mais antigos já estão”, comenta o novo articulador daquele território, Armistrong de Araújo Souto.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top