CUT-RN, Sindicatos dos Rurais e Emater-RN debatem melhorias na assistência aos agricultores potiguares

Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais dos municípios da região do Mato Grande, acompanhados pelo presidente da CUT/RN, José Rodrigues, reuniram-se na manhã desta quarta-feira (04), no escritório central da Emater-RN, com os diretores geral e técnico da instituição, Cesar Oliveira e Aristides Bezerra, com o objetivo de propor melhorias e relatar desafios quanto ao atendimento a agricultores e agricultoras familiares.

Segundo a assessoria daquele órgão de extensão, compareceram à reunião representações dos sindicatos de Macau, Vera Cruz, Passagem, João Câmara, Jandaíra, Pedro Avelino, São Bento do Norte, além de representante do polo canavieiro e da Colônia de Pescadores de Macau. “O grupo elencou a necessidade de inserir mais técnicos da instituição em alguns municípios, por intermédio de um concurso público; problemas na expedição de DAPs; e como melhor democratizar o atendimento ao agricultor familiar, com o fortalecimento de parcerias com as prefeituras e com os sindicatos”, explica aquela assessoria ao dialogar com a equipe Stúdio Rural.
Aquela assessoria explicou, ainda que os representantes dos sindicatos também sugeriram um maior entrosamento entre a Emater e o Idiarn nos municípios em que haja a presença dos dois órgãos, com o objetivo de facilitar o atendimento ao agricultor familiar; o retorno do programa de distribuição de forragem devido à estiagem, entre outros pontos e lembrou que durante a reunião o diretor-geral da Emater-RN, Cesar Oliveira, comentou que a orientação do governador Robinson Faria é o de manter um diálogo permanente com a sociedade e com os movimentos sociais, com o propósito de ouvir propostas e pensar em resoluções e que na próxima semana, a direção do órgão iniciará o processo de reuniões de planejamento com todas as suas 10 regiões administrativas, para as atividades de 2015, onde serão levadas em consideração as necessidades de cada área, com foco no atendimento ao agricultor familiar. “Sobre a falta de técnicos, Cesar Oliveira admitiu que há uma baixa no número de servidores. Hoje, dos 440 existentes, 140 estão em vias de se aposentar. A solução provisória foi a contratação de 144 bolsistas, que tomaram posse no início de janeiro, além da necessidade de retomada das parcerias com as prefeituras municipais, que cedem técnicos para a Emater”, explica em contato com Stúdio Rural.
Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top