Dia de Campo apresenta experiências com Fundos Rotativos Solidários de Animais no Coletivo Regional

Mais uma experiência bem sucedida com Fundos Rotativos Solidários de Animais com ênfase na caprinovinocultura será apresentada na comunidade Lajedo de Timbaúba, município de Soledade, região do Coletivo Regional do Cariri, Seridó e Curimataú paraibano que já conta com importantes experiências naquelas microrregiões a exemplo da experiência desenvolvida na comunidade Canoa de Dentro de Pedra Lavrada, Curimataú, onde diversas famílias são beneficiadas com ação semelhante(Clique e leia) que vem mudando pra melhor a qualidade de vida das famílias camponesas.

O Dia de Campo acontecerá no dia 5 de agosto naquela comunidade que já conta com diversas ações desenvolvidas pelas entidades do Coletivo em parceria com diversas outras parceiras na busca pela estruturação da pequena propriedade e, conseqüentemente, melhorias na qualidade de vida das famílias agricultoras.

Aquela comunidade organizada já contabiliza ações estruturadoras a exemplo das ações iniciais com cisternas de placas, barragens subterrâneas, cisternas calçadão que proporcionam complementação no processo de produção de alimentos humanos e animais além da produção de frutas e beneficiamento das frutas através da unidade de beneficiamento,, bancos familiares e comunitários de sementes, uso de biodigestores, dentre outras ações que associadas ao trabalho em aquisição de animais em fundos solidários vêm aumentando o processo de geração de trabalho e renda das famílias.

Entrevistado pela equipe Stúdio Rural, um dos componentes daquele projeto produtivo, agricultor Inácio Tota Marinho(foto), falou sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido e sobre a dinâmica do projeto de aquisição de animais através de fundos rotativos solidários e garante que diversas entidades têm tido relevante papel citando como exemplo o PATAC, Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada as Comunidades, que vem fazendo assessoramento a mais de dez anos em parceria com as entidades do Coletivo Regional do Cariri, Seridó e Curimataú. “Se agente tem hoje um padrão de vida dos agricultores como temos em nossa comunidade que já é diferente do modelo de quem era há dez anos atrás porque eu sempre digo aos que me ouvem que o PATAC caiu que nem uma escola técnica na mão dos agricultores, o PATAC tem sido hoje uma referência pra todo estado e todo o Nordeste de uma ONG que é uma escola técnica nas mãos dos agricultores. Aqueles agricultores que se interessam e querem multiplicar como muitos que estão fazendo esse trabalho com as parcerias e que está crescendo hoje com os agricultores fazendo seus melhoramentos com coletividade o que faz ele viver melhor onde ele vai poder trabalhar melhor, poder conservar seus solos em suas pequenas propriedades que a gente sabe que a pequena está melhor conduzida do que as grandes e a comunidade Lajedo de Tombaúba mostra isso para o fórum e para o mundo”, explica aquele agricultor experimentador ao dialogar com Stúdio Rural.

Tota informou que diversas entidades sociais e de governos estarão presentes fazendo mostra de tecnologias que vêm fortalecer a cadeia da pecuária local a exemplo da Emepa que estará presente expondo as variedades de palmas resistentes a Cochonilha do Carmim, formas de trabalhar o processo de ensilagem e fenação dentre outras ações tecnológicas.

Ele disse que desde o ano de 2007 a comunidade vem desenvolvendo o trabalho com fundos rotativos através de uma ação do Projeto Dom Helder Camara quando 18 famílias foram inicialmente contempladas com ovelhas e cabras e que atualmente já são mais de 30 famílias já fazem parte desse projeto o que representa mais de 150 animais no processo.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top