Embrapa apresenta resultados de novas variedades agroecológicas de batinhas no Brejo da Paraíba

A Embrapa Transferência de Tecnologia Escritório de Campina Grande em parceria com entidades do Pólo da Borborema realiza um encontro de agricultores familiares produtores de Batatinha da região do Brejo e Agreste da Paraíba a partir de unidades de testes de quatro variedades da batatinha desenvolvidas pela Embrapa de Canoinhas-SC, em parceria com a Empresa de Pesquisas Agropecuária de Santa Catarina(EPAGRI).

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>O evento acontecerá a partir das 08:horas da manhã desta quinta-feira(30 de setembro) na propriedade do agricultor agroecológico, Robson Alves Gertrudes, Robinho, situada no Sítio Retiro de Lagoa Seca e contará com famílias agricultoras associadas ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lagoa Seca, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Areial dentre outras entidades que são assessoradas pela entidade não-governamental AS-PTA.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Segundo o gerente da Embrapa Transferência de Tecnologias, Escritório de Campina Grande, Lenildo Dias de Morais, o escritório de Campina Grande vem desenvolvendo um trabalho em parcerias com as entidades do Pólo da Borborema objetivando buscar alternativas de variedades que apresentem resistência ao clima, solos e ao conjunto dos insetos e doenças comuns á região e como alternativa, o escritório quatro variedades desenvolvidas a unidade de Santa Catarina que estão sendo testadas em três propriedades familiares em Lagoa Seca e Areial.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Morais informou que o Dia de Campo constará de colheita e pesagem da colheita da safra experimental 2010 e em seguida acontecerá uma reunião no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lagoa Seca com discussão sobre as novas variedades e BRS Catucha, BRS Elisa, BRS Ana e BRS Cristal.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>O agricultor Robson Alves Gertrudes, Robinho, produz a variedade de batinha Monalisa de forma agroecológica numa ação assessorada pela AS-PTA e garante que as quatro novas variedades apresentam resultados que superam as já tradicionalmente trabalhada por ele e família de forma que vai continuar experimentando todas as variedades na busca de encontrar um ponto de referência e decidir por quais variedades seguirá plantando e escala comercial. “Trouxeram essa nova batatinha para eu fazer essa experiência e a batatinha está com um resultado muito bom, apesar do clima que está meio escasso por chuvas, mas ela já se adaptou bem aqui e tem tudo pra ser um sucesso essa experiência que estou fazendo aí”, explica Robinho que nesta safra produziu cerca de 10 toneladas de batinha orgânica e vendeu de forma antecipada a uma empresa de São Paulo.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Ao contatar com Stúdio Rural ele garantiu que as novas variedades apresentam resultados satisfatórios quando comparadas as variedades já trabalhadas. “Quando eu colher ela esse ano eu já vou guardar mais um pouco já para o próximo ano eu aumentar mais e isso aí seguidamente ir fazendo pra cada vez eu ficar com minha quantia de batata boa, justamente dessa batata aí onde todo ano eu vou plantando e vou tirando um pouco e vou plantando e vou tirando até o fim deu está com meus 30 ou 40 caixas dessa batata”, explica o agricultor.

style=FONT-FAMILY: 10pt FONT-SIZE: ?Arial?,?sans-serif?;>Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top