Embrapa conclui capacitações para empreendedores paraibanos em tecnologias do agronegócio

A Embrapa Algodão Campina Grande concluiu a última edição de cursos e capacitações do projeto “Vamos empreender no agronegócio?”, ação que teve início no mês de setembro último e capacitou centenas de novos empreendedores de Campina Grande, Patos, Sumé, Pombal, Catolé do Rocha, Cuité, Areia, Bananeiras, Sousa e Picuí. “O programa iniciou em setembro e teve como objetivo difundir e apoiar a geração de novos empreendimentos com foco no agronegócio no Estado da Paraíba. Uma atividade gratuita e com direito a certificado”, explicou o analista da Embrapa e coordenador do Proeta no Estado da Paraíba, Ramiro Pinto, ao dialogar com Stúdio Rural, explicando que o Programa de Incubação de Agronegócios da Embrapa – Proeta foi criado pela Embrapa em 2008 com o intuito de diminuir o lapso temporal da geração e a adoção de novas tecnologias e desenvolvimento de produtos e serviços que beneficiem as cadeias produtivas agropecuárias.

Ramiro informou que os principais objetivos são: transferir tecnologias, produtos e serviços gerados pela Embrapa para a iniciativa privada; contribuir para a geração de empresas de base tecnológica agropecuária; contribuir para a geração de emprego e renda; apoiar a disseminação de uma cultura de inovação e empreendedorismo; contribuir para o desenvolvimento das cadeias produtivas do agronegócio; e contribuir para o desenvolvimento regional.

A última edição foi na última quinta-feira, 01 de dezembro, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Campus de Picuí, com o apoio da Prefeitura Municipal de Picuí, com inscrição de 80 interessados com participação de profissionais renomados nas questões da difusão das tecnologias e informações sobre o PROETA que ficou a cargo de Ramiro Pinto dentre outros.

Aquele analista informou que a parceria da Embrapa Algodão foi com a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB), Incubadora Tecnológica de Campina Grande (ITCG), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), através do Programa de Estudos e Ações para o Semiárido (PEASA), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Instituto Nacional de Semiárido (INSA), Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (EMEPA-PB), Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba, (EMATER-PB), Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa (SEBRAE-PB), Fundação de Apoio à Pesquisa – FAPESQ/PB, Federação das Indústrias da Paraíba (FIEP), Banco do Brasil (BB), Empreender-PB, Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e os governos federal e estadual.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural
Foto style=mso-spacerun: yes>   : Ramiro Pinto

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top