Embrapa de Campina Grande já tem novo gerente para a transferência de tecnologias

A Embrapa Transferência de Tecnologia, escritório de Campina Grande, já teve anunciado seu novo gerente da unidade. Trata-se do engenheiro agrônomo daquela unidade de transferência de tecnologias, Daniel da Silva Ferreira(foto), que teve seu nome anunciado pela direção nacional no início desta semana.

Ao falar com a equipe Stúdio Rural nesta quarta-feira(13/07), Daniel garantiu que estará a disposição para dar continuidade aos trabalhos que vinham sendo desenvolvidos pelo seu antecessor, Lenildo Dias de Morais, que passou a dirigir o Incra-PB na condição de superintende. “Bom, pra gente é um prazer estar assumindo com o compromisso que a Embrapa, enquanto instituição pública, tem que é de promover desenvolvimento articulado com os movimentos sociais, com a agricultura familiar gerando desenvolvimento no campo através de suas tecnologias, não pode ser diferente, essa é uma missão difícil, mas a gente se coloca a disposição das diversas instituições, dos agricultores, dos movimentos para dar continuidade a um trabalho que vinha sendo desenvolvido até então pelo anterior gerente Lenildo com grande ênfase nessa área e é isso que a gente quer dar continuidade”, explica Daniel.

Aquele embrapiano disse que por ser daquela unidade campinense já iniciará um trabalho em velocidade capaz de atender as demandas com os segmentos diversos da agricultura e pecuária do estado, da região e do país. “Graças á deus que meu nome foi indicado e então já temos um certo conhecimento e isso facilita, digamos assim, numa velocidade maior como foi falado aqui e a gente fica feliz e espera que realmente a gente possa cumprir com aquilo que está sendo colocado pra gente e pra isso a gente precisa do apoio de todos e sei que apoio não vai faltar”, explica da Silva Ferreira.

Ele diz que a Embrapa tem o diferencial de trabalhar com vários produtos e que o grande desafio será fazer com que os vários produtos trabalhados pelas diversas unidades da Embrapa possam estar beneficiando os agricultores e suas organizações e diz que estratégias estarão sendo trabalhadas e colocadas a disposição de todos os segmentos para que haja integração entre todas as unidades da Embrapa e seus produtos. “Nosso escritório faz parte de um conjunto de 16 escritórios espalhados em todo o Território Nacional, então nós temos escritórios que trabalham desde o dendê até o sorgo como foi dito, até a batatinha como é o caso, o milho, as gramíneas, as hortaliças, então é nessa perspectiva que nosso escritório quer tomar uma posição e ajudar cada vez mais o agricultor no desenvolvimento do Campo”.

Daniel da Silva Ferreira é natural de Paracambi-RJ, chegando à Paraíba no ano de 1983, conclui a graduação em agronomia pela Universidade Federal da Paraíba em Areia-PB em 2000, mestre em ciência e tecnologia de alimentos pelo Centro de Tecnologia da universidade federal da Paraíba em 2002.

Ingressou na Embrapa Transferência de tecnologia em 01 de maio de 2002, onde desde então desenvolve ações voltadas para produção de sementes em comunidades rurais, assentamentos e empresas privadas com ações de transferência de tecnologia.

Nesse período participou de articulações junto a cooperativas agrícolas e programas governamentais ligados ao Ministério de Desenvolvimento Agrário, Petrobras, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para produção e distribuição de sementes de milho, algodão, amendoim, gergelim, feijão e mamona para agricultores beneficiados pelos referidos programas.

Atualmente, dentre outras ações, está a frente do convênio com a Petrobrás para produção de sementes que são distribuídas pela referida empresa e adquiridas posteriormente, ligadas a cadeia do Biodiesel desenvolvendo ações de produção e capacitação dos agricultores na cultura da mamona .

Fonte : Stúdio Rural / Programa Universo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top