Embrapa oferece curso teórico-prático de avaliação de transgênicos

A Avaliação de Risco de Plantas Geneticamente Modificadas (PGM) é uma medida mitigatória eficaz para enfrentar os desafios cada vez maiores da degradação do meio ambiente, e principalmente, possibilitar uma maior atenção à conservação da biodiversidade. Pode atuar na prevenção, no monitoramento e na restauração.

A Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) e a Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP), unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, oferecem, de 11 a 13 de julho(1ª turma) e de 5 a 7 de dezembro de 2007 (2ª turma), curso teórico-prático de avaliação de organismos geneticamente modificados (OGMs), que abordará, principalmente, a tese de que segurança e comércio não podem caminhar para lados opostos.

Segundo a assessora de comunicação da Embrapa Meio Ambient, jornalista Cristina Tordin, a pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente, Katia Regina Evaristo de Jesus
Hitzschky, instrutora do curso, acredita que a análise de risco de PGM é um passo determinante para aproximar o produtor e o legislador do “Passe Verde”. “Conforme a pesquisadora, o “Passe Verde” tem sido proposto pelos legisladores e pesquisadores da área de biossegurança no cenário internacional para respaldar os processos de avaliação de risco como um pressuposto para o comércio internacional, em conformidade com os acordos propostos pelo princípio da precaução” argumenta Tordin.

Tordin informou que o curso pretende capacitar na área de biossegurança e avaliação de impactos de tecnologias por meio de sistemas de peso com ferramentas da informática e programa de computador, estudantes e profissionais das áreas biológicas, biomédicas, agronômicas, advogados e legisladores que trabalham com a análise e pesquisa de OGM ou vinculados às agências reguladoras e empresas usuárias de biotecnologias. “Durante o curso os participantes irão empregar a metodologia Avaliação de Risco de Plantas Geneticamente Modificadas – GMP-RAM (Genetically Modified Plants – Risk Assessment Method ) e o Software GMP-RAM v.1.1 como um método de avaliação dos riscos de PGM que permite a avaliação caso a caso. No treinamento os participantes terão condições de fazer o preenchimento do software, já que terão acesso ao computador (1 ou 2 participantes por máquina) e receberão um vasto material didático, apostilas, cd-rom com os softwares, para permitir que a aplicação do método se estenda para o dia-a-dia do usuário”, explica.

O programa do curso consta de palestras sobre comparação dos sistemas de pesos para avaliação de riscos, utilização do sistema informatizado como auxílio na tomada de decisões, avaliação de risco e manejo de PGM para aplicação via software, definição e consolidação de indicadores para avaliação dos riscos alimentares e ambientais de PGM, preenchimento das Planilhas para a elucidação da Evidência de Risco com atribuição de pesos e definição dos índices e apresentação da Matriz de Avaliação como ferramenta para o manejo do risco. Mais informações no site http://www.cnpma.embrapa.br/nova/mostra2.php3?id=274

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top