Fórum do Cariri Oriental realiza oficina de planejamentos Territoriais

Durante os últimos dias 15 e 16 aconteceu no município de Boqueirão, mais uma reunião territorial do Cariri Oriental paraibano, evento que contou com representações diversas de entidades da sociedade civil e governamental.

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, Paulo Cordeiro, o conjunto das reuniões que vem sendo realizadas tem seu valor e já podem contabilizar resultados positivos na economia e na política de desenvolvimento da microrregião. “Vale porque você vê que primeiro nós tivemos benefícios diretos já que fomos beneficiados com os equipamentos de forragens, as motoensiladeiras e nós cocamos já em prática em Barra de Santana e estamos a todo o vapor fazendo a silagens dos agricultores, dos pequenos produtores”, revela Cordeiro ao ser entrevistado por Stúdio Rural.

A representante do CASACO, Coletivo da Agricultura Familiar do Cariri Oriental, Maria Célia Araújo, disse que o evento representa mais um passo importante para se planejar ações práticas de uso dos recursos públicos voltados para o processo de convivência com o semiárido e garante que a ASA tem papel importante em contribuir com ações e experiências prática nas propriedades rurais que vêm melhorando a condição de vida das famílias de forma sustentável.

O representante da Embrapa Algodão, Heleno Alves de Freitas, disse que a Embrapa tem avançado junto nas discussões no sentido de trabalhar as tecnologias adaptáveis da região dentro de discussões planejadas em parceria com as comunidades e organizações locais.

Para o secretário de agricultura do município de Caraúbas, Anselmo Costa, as ações ainda são poucas na prática, justificando que são muitas as reuniões e quando feito a comparação percebe-se que mais ações práticas deveriam ter sido executadas. “Acho que sim, apesar de as ações ainda serem poucas, a gente tem notado que de concreto na verdade nós só temos os conjuntos de motoensiladeiras. É como o matuto costuma dizer: a farofa é muita mas a carne é pouca”.

O articulador do Território do Cariri Oriental, Antonio Junio da Silva, falou sobre o início do processo de qualificação para a elaboração do plano de desenvolvimento territorial, acrescentando que aquela microrregião já tinha uma base de plano de desenvolvimento rural sustentável construído durante o período em que funcionava juntos os territórios do Cariri Oriental e Ocidental em um só Cariri, lembrando que a partir de então o Cariri passa a discutir o seu próprio de desenvolvimento local com construção e reconhecimento das entidades locais e garante que já são contabilizadas importantes ações para o fortalecimento dos dois territórios, principalmente a partir do processo de participação que será responsável pelas transformações a curto médio e longo prazos.

Carlos José Duarte Pereira é articulador daquele território e informou que o plano de trabalho representa o início para o acontecimento de mais seis oficinas que concretizarão as ações referentes á saúde, educação, agricultura, meio ambiente, educação do campo dentre outras e a partir daí será feito uma grande festa entre todos os territórios para comemorar o conjunto das ações propositivas para o desenvolvimento do Estado da Paraíba como um todo.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top