Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial é tema evidenciado no Domingo e Universo Rural

Ruralidade, diversidade e políticas diferenciadas foi tema trabalhado no VIII Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial e, por extensão, no Programa Domingo Rural e Programa Universo Rural em diversas edições falando sobre a realização do evento que aconteceu durante os dias 25, 26 e 27 de novembro no Garden Hotel, em Campina Grande e contou com participação de atores sociais e representantes das organizações territoriais, gestores públicos, movimentos sociais, acadêmicos e entidades de fomento do Brasil e de outros países latino-americanos e europeus.

“Eu acho que o evento foi um sucesso pela participação das pessoas, pela presença das instituições IIca, da FAO, a presença dos governos do estado de Pernambuco, governo do estado do Ceará presente, a presença importante da Embaixadora do México a Beatriz que nos abrilhantou com uma ótima palestra com aquela fala que vem do coração, que vem da vivência e está muito claro a necessidade desse estudo que se propõe o fórum onde a ruralidade tem esse foco principal e estes tipos de ruralidades para que nós gestores públicos possamos, junto com a sociedade civil, construir políticas públicas que atendem realmente o meio rural, que atenda realmente a população. Por isso que já na abertura o evento já está dando conta do que ele se propôs, ou seja, fazer esse debate estruturado da ruralidade, das tipologias e das suas implicações nas políticas públicas”, explica Marenilson Batista a partir de entrevista concedida a Stúdio Rural.

“Eu acho que esse evento acontece pelo perfil do estado, pelas políticas públicas que o estado vem desenvolvendo. Nós avançamos no agroecológico, avançamos em investimento identificando os arranjos produtivos de cada região criando políticas, então poder sediar é muito importante e acho também uma certa reflexão, então a Paraíba tem esse papel ao lado de Pernambuco, do Ceará que são estados também que estão aqui, e poder receber a FAO, receber o IICA, também ter a presença da embaixadora do México que é estudiosa nesta área, eu acho que a gente caminha para avançar”, explica o vice-governador Rômulo Gouveia.

“Primeiro quero parabenizar pela atitude do Governo do Estado, mas até que me prove ao contrário não tem assumido essa política territorial de Desenvolvimento Territorial Sustentável, então eu queria neste momento valorizar essa ação da SEDAP por estar colocando na pauta do governo do estado a questão do Desenvolvimento Territorial haja vista que em outros estados já tem avançado bastante, como o Estado da Bahia onde o próprio Governo do Estado tem assumido e aportado recursos para os territórios, então espero que o Governo do Estado da Paraíba com essa intervenção desse seminário, na organização desse seminário, através da Sedap acorde para essa nova realidade que foi criada nesse país, através de nosso presidente Lula, dando condições ao Ministério do Desenvolvimento Agrário de pensar uma política diferente neste país e a política diferente que está dando resultados e a gente tem mostrado que as ações com a participação dos governos e sociedade juntos onde discute no território ações que é fundamental para que aquele território desenvolva-se, então quero neste momento dizer que o governo do estado deve acordar, o governo Ricardo Coutinho deve acordar para essa nova realidade que é uma nova forma de fazer ações e políticas públicas dentro do território”, reconhece e alfineta o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário na Paraíba, adjunto Antonio Alves.

“Primeiro dizer que por mais um momento está realizando esse oitavo Fórum Internacional de Desenvolvimento Territorial é importante para o desenvolvimento do Nordeste, para o Brasil, América Latina, mas em se falando de Pernambuco tem uma importância grande para organização e mobilização social e estrutural dos territórios de Pernambuco a partir da política da agricultura familiar, a partir de uma dinâmica que nós vemos desenvolvendo aonde cada região do estado, cada território do estado tem a sua vocação”, explica o secretário da Agricultura do Estado de Pernambuco Aldo Santos, durante amplo espaço de entrevista utilizada através de nossas emissoras de rádios parceiras.

“O Ceará participa com uma delegação onde já teve durante uma semana o curso que realizado em Pernambuco e agora a gente está aqui para nestes três dias refletir juntos com todos quando estamos falando da nova ruralidade brasileira e me parece importante a gente elencar aquilo que é a vida do homem no campo porque é muito fácil termos duas linguagens: uns que dizem que o homem do campo é aquele homem que precisa ser ajudado como um coitadinho que precisa-se dar as coisas, tem o outro que diz que o homem do campo não quer mais nada com a vida e penso que os dois precisam refletir”, explica o secretário da Agricultura do Estado do Ceará, adjunto Antônio Amorim iniciando sua ampla entrevista em que fala das ações do governo cearense na contrapartida com os investimentos do Governo Federal esclarecendo que o governo cearense investido na base de um por um a contrapartida financeira ofertada pelo Ministério do Desenvolvimento dentre outros Ministérios do governo brasileiro.

“A gente, como universidade, tem um grupo de pesquisas que discute de certa forma desenvolvimento regional, mas a partir da discussão tanto do trabalho como da discussão do Rural e hoje pensar o rural brasileiro significa você pensar de certa forma a articulação que existe entre o rural e o urbano que é um pouco o tema desse evento, um pouco das discussões de políticas públicas concretamente no desenvolvimento territorial que faz com que você repense o rural e de forma muito especial o nosso rural aqui na região semiárida da Paraíba, na região semiárida brasileira, então de certa forma esse evento traduz um pouco essa expectativa de você reunir o conjunto dos conhecimentos e experiências regionais territoriais sobre o rural no país”, explica a professora da Universidade Estadual da Paraíba e coordenadora do Mestrado em Desenvolvimento Regional, Nerize Ramos Laurentino também durante a sua ampla entrevista trabalhada em nossos programas radiofônicos.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top