Governo e entidades fazem entrega de 30 toneladas de batatinha agroecológica em Esperança

A cidade de Esperança, no Agreste paraibano, será sede na tarde desta terça-feira(16) da entrega de 30 toneladas de batatinha agroecológica por parte do Governo do Estado para cerca de 200 famílias agricultoras de nove municípios que fazem parte das dinâmicas agroecológicas do Polo Sindical da Borborema.

Entrevistado no Stúdio Rural, via Jornal da Serrana de Araruna desta terça-feira, o componente da Comissão Territorial da Batata Agroecológica da Borborema e assessor da ONG AS-PTA, Wagner Santos Lima Azevedo e o também componente da comissão e assessor técnico da Empaer de Esperança, João Paulo da Silva Macedo, destacam as dinâmicas trabalhadas com a cultura, entrega das sementes e as ações a sarem desenvolvidas pelas famílias agricultoras cadastradas.

“É um prazer a gente aqui da AS-PTA poder expressar sobre essa entrega de batatinha que acontece hoje à tarde onde vai estar presente mais 200 famílias agricultoras, lideranças sindicais, Governo do Estado também vai estar presente, da Sedap secretário Efraim Morais, técnicos da Empaer e a  gente da sociedade civil fazendo um grande momento, onde vai ter fala dos agricultores, ter reivindicações também, posicionamentos do estado sobre a importância desse programa da batata agroecológica dentro do território da Borborema”, inicia o assessor da AS-PTA, Wagner Santos Lima Azevedo fazendo um amplo balanço do conjunto das atividades da agricultura familiar e entidades nas dinâmicas de estudos e produção da batatinha inglesa agroecológica em municípios do Território da Cidadania Borborema.

“Já está tudo pronto para ser entregue, distribuído as batatas sementes para os agricultores plantarem na safra desse ano, ao total são trinta toneladas de sementes através do Governo do Estado onde foi comprado e doado essa semente para as famílias agricultoras de base agroecológicas e no qual são nove municípios que estão sendo contemplados com essa batata, como seja o município de Areial, Arara, Esperança, Montadas, Massaranduba, Lagoa Seca, Lagoa de Roça, Remígio e Puxinanã. Então essas famílias que vêm trabalhando com os sistemas agroecológicas estão recebendo essas batatas para o plantio dessa safra que foram armazenadas no frigorífico de Esperança e que as batatas são de excelente qualidade”, explica o assessor técnico da Emater Esperança, João Paulo da Silva Macedo, trazendo detalhes técnicos, processo de distribuição do produto, dinâmicas de plantio nos campos da diversidade agroecológica nos municípios envolvidos dentre outras.           

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo