Impedimento de estrada leva agricultores a discutir tema na procuradoria jurídica de Queimadas

Um tema que vem chamando a atenção da comunidade rural sítio Catolé vem tirando o sono de moradores que estão prejudicados por falta de recuperação da estrada por parte da prefeitura de Queimadas.

style=mso-bidi-font-family: arial=>A problemática teve início durante o mês de outubro quando a agricultora style=BACKGROUND: none= transparent= scroll= repeat= 0%= black= color:= white;=>Severina Maria da Silva Borba, Severina Tavares, procurou o Sindicato dos Trabalhadores Rurais para pedir apoio para o processo de recuperação da estrada que liga a BR 104 a comunidade onde a mesma reside. No sindicato ela contou que ao tentar passar uma máquina, o proprietário de uma área onde passa a estrada vicinal informou que não mais aceitaria a passagem do caminho, pois ele estaria doando uma outra área de sua propriedade para o estabelecimento da nova passagem, o que causou constrangimento na comunidade e a motivação na busca de soluções cabíveis.

style=BACKGROUND: none= transparent= scroll= repeat= 0%= black= color:= white;=>Desde o início do impasse, Stúdio Rural vem acompanhando as discussões que, por se tratar de uma área em conflito de interesses, a direção do sindicato orientou levar a causa para a procuradoria do município enquanto órgão municipal responsável em estudar a realidade jurídica desses fatos e apontar caminhos baseados em lei.
style=BACKGROUND: none= transparent= scroll= repeat= 0%= black= color:= white;=>
Como passo seguinte a comunidade prejudicada pelo impedimento da passagem diante da nova opção, acompanhada da direção do sindicato da categoria, buscou apoio na procuradoria do município em reunião que aconteceu no dia 30 de outubro de 2013 quando o tema com o procurador do município Josivaldo Pereira da Silva que, após ouvir a família de Severina, buscou dialogar com a família do agricultor Zeferino Tavares da Silva para entender o motivo da intenção de mudar a estrada, reunião que aconteceu no dia 04 de novembro sem que se chegasse a um acordo para o impasse.

style=BACKGROUND: none= transparent= scroll= repeat= 0%= black= color:= white;=>Durante os diversos encontros promovidos no gabinete do prefeito, local onde o procurador atende as segundas, quartas e sextas-feiras, o proprietário da terra onde passa a estrada, Zeferino Tavares da Silva, argumentou que a estrada passa num local onde divide sua propriedade rural, prática que tem colocado em risco a vida dele e família no momento em que são obrigados a atravessar de uma parte a outra do terreno o que fez com que ele fizesse a doação de uma área duplicada nos arredores da propriedade rural para a passagem de uma nova estrada, pleito que foi rechaçada pela comunidade local.

style=BACKGROUND: none= transparent= scroll= repeat= 0%= black= color:= white;=>Após diversos outros encontros, inclusive no Ministério Público quando no dia 07 de janeiro de 2014, diante do promoter de justiça, doutor Márcio Teixeira, Zeferino aceitou fazer um acordo formal desde que a prefeitura fizesse as duas estradas em duas áreas de sua propriedade rural com a esperança de que a comunidade, com o tempo, entenda a viabilidade do uso permanente da nova estrada e colabore com seu pleito.

style=BACKGROUND: none= transparent= scroll= repeat= 0%= black= color:= white;=>Aceito o acordo por parte das representações da prefeitura de Queimadas, conveniou-se que em aproximadamente 15 dias as estradas seriam organizadas para dar condição de transito à comunidade que está completamente prejudicada em razão da onda de buracos e dos avelozes das cercas laterais que caíram para o leito da atual e antiga estrada, trabalho de recuperação que ficou na responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura, e da procuradoria do município pelo ajuste de conduta sem que o serviço tenha sido executado, criando entraves na qualidade de trânsito e de vidas daquelas comunidades.

style=mso-bidi-font-family: arial=>Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top