Incra realiza imissão de posse na Fazenda mais conflituosa da Paraíba

A Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na Paraíba vai ser imitida nesta quinta-feira(3), às 9h, na posse do imóvel rural Tambauzinho, localizado no município de Santa Rita, a 25 km de João Pessoa.

A informação foi repassada pela assessora de comunicação da instituição, Kaliandra Vaz, justificando que o imóvel, com cerca de 125 hectares,vai beneficiar 32 famílias de posseiros que vivem na área há 40 anos e que a fazenda era considerada a mais conflituosa em toda Paraíba.

Vaz informou que participarão do ato de imissão de posse o superintendente regional do Incra-PB, Frei Anastácio, a procuradora da autarquia, Elisabeth Nascimento Belo, representantes de movimentos sociais do campo e agricultores que serão assentados na área. “Os conflitos na fazenda começaram em 1996, depois que o proprietário da fazenda morreu e as terras foram para as mãos de três herdeiros. Segundo Frei Anastácio, o Incra tentou de todas as formas comprar as terras através do decreto 433/82, mas não houve acordo em relação ao valor do imóvel”, informou.

Vaz informou, ainda, que o superintendente do Incra no estado, Frei Anastácio(foto), relatou que no ano de 2002, a situação das famílias se complicou ainda mais depois que a fazenda foi vendida já que, segundo o relato, os novos proprietários fizeram de tudo para despejar os posseiros e além disso, eles colocaram milícias armadas que destruíram plantações, queimaram casas, espancaram e chegaram a atirar em trabalhadores, acrescentando que as ameaças eram constantes, sem falar nos despejos realizados por centenas de policiais que muitas vezes chegaram a usar até gás lacrimogêneo contra os trabalhadores. “O superintendente do Incra disse que o decreto de desapropriação das terras, declarando a fazenda de interesse social para fins de reforma agrária, foi publicado no Diário Oficial da União, no dia 5 de julho de 2006”, complementou, justificando que o superintendente explicou que os próximos passos, depois da imissão de posse, para o assentamento dos agricultores e agricultoras no imóvel são a publicação da Portaria de criação do Projeto de Assentamento, o cadastro e homologação das famílias.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top