Instrução Normativa prevê mudanças na padronização do leite

Os produtores do leite tipo B, extinto pela Instrução Normativa (IN) 62 publicada no final de dezembro de 2011, terão um prazo de dois anos para se adaptar e repensar suas estratégias de mercado. A decisão de estabelecer um prazo de adaptação foi tomada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento após reunião realizada em Brasília, no dia 17/01, com representantes do setor leiteiro.

A informação é da assessora de comunicação do sistema Faepa/Senar, Juliana Rossignoli, justificando que a exclusão do leite B da redação da IN 62 foi motivada pela semelhança com os padrões exigidos para o leite cru refrigerado, tornando desnecessária a existência de dois tipos de leite tão parecidos no mercado. “Como a retirada imediata do produto causaria um enorme prejuízo a um grupo significativo de produtores de São Paulo e Minas Gerais, a instrução foi repensada”, explica.

Rossignoli explicou que o texto da nova instrução também define os limites para Contagem de Células Somáticas (CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT), que não podem ultrapassar 600 mil células somáticas por mililitro de leite (cs/ml) de CCS e 500 mil unidades formadoras de colônia por mililitro (ufc/ml) de leite e que em 2013, as exigências passam a valer para o Nordeste, que em 2016, deve baixar estes índices para 400 mil cs/ml e 100 ufc/ml.

Aquela assessora comentou que na opinião do presidente do Sistema FAEPA/SENAR-PB, Mário Borba, o cumprimento desta nova exigência pelos produtores da Paraíba é mais do que necessária e acrescentou que esses temas serão discutidos no II COOLEITE – Seminário de Cooperativismo e Bovinocultura de Leite da Paraíba, que acontecerá em julho de 2012, em local ainda a ser definido, evento que será uma realização do Sistema FAEPA/SENAR-PB e tem o objetivo de promover a atualização de conhecimentos técnicos dos profissionais atuantes na produção e beneficiamento do leite e disseminar os princípios e importância do cooperativismo para o desenvolvimento da pecuária leiteira no estado e no país. “Além do Cooleite, o SENAR-PB também oferece uma vasta relação de treinamentos na área da produção leiteira”.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top