Movimento da agricultura familiar planeja teses para discutir em plenária estadual da CUT-PB

Representações de entidades de agricultores e trabalhadores rurais participaram de reunião na Central Única dos Trabalhadores, no último dia 13(foto), em João Pessoa, para discutir e planejar teses e perspectivas a serem colocadas na plenária estadual daquela entidade que acontecerá na próxima quinta-feira e sexta-feira(25 e 26), na cidade do Conde, tendo como local o Hotel Park.

Segundo o presidente daquela central sindical, Luiz Silva, participarão cerca de 120 delegados no evento que terá seminário abordando questões relacionadas a realidade estadual e nacional e participação de representações de do MDA, BNB, e CUT discutindo questões relacionadas a programas governamentais voltadas ao desenvolvimento e também haverá palestra com representações do Dieese abordando a realidade da geração de emprego e a participação da mulher no mercado de trabalho dentre outras. Luiz Silva garante que pontos importantes serão debatidos a exemplo de saúde, educação, segurança pública alem da liberdade e autonomia sindical na atualidade com ênfase em corporativismos que têm provocado perda de identidade nos movimentos e provocado verdadeira confusão na relação e definição de quem é representação social e governo.

Participante do Programa Domingo Rural deste domingo(21/08), o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, Paulo Medeiros Barreto, Paulo do sindicato, disse que as entidades da agricultura familiar estarão presentes na plenária fazendo com que temas importantes do segmento estejam sendo colocados e discutidos a exemplo da extensão rural e a segurança alimentar, problemas que devem ser compartilhados com as representações das diversas categorias. “Eu acho que o principal ponto que nós vamos está debatendo e priorizando vai ser a questão da assistência técnica, nós não podemos avançar em nenhum sentido se não tivermos hoje assistência técnica, se você vai para a vida no campo você precisa de um técnico pra dar assistência técnica, elaborar o projeto e dar acompanhamento, se você vai pra questão do assentamento você tem que ter a assistência técnica pra todos os caminhos, então não temos outra saída a não ser debater prioritariamente a questão da assistência técnica”, explica Medeiros ao dialogar com os ouvintes de Domingo Rural via emissoras parceiras.

Paulo informou que o movimento sindical camponês vem preocupado e discutindo plano e ações a serem desempenhados para o combate a violência no meio rural e disse que será um dos temas trabalhados nos dois dias de plenária que acontecerá no Conde. “A questão da segurança isso é um debate que nós estamos travando há dias e vamos continuar também nesse embate junto com as outras categorias já que não passa só pelo rural, mas que junto as outras categorias e outras entidades debateremos a questão da segurança porque a questão da segurança é total pra todo mundo e, principalmente para o homem da zona rural, porque quando acontece um caso que você precisa de um policiamento da segurança, quando você vem a acionar ele passa, no mínimo, duas a três horas pra chegar no local, diferentemente da cidade em que já está mais presente”, explica Paulo, acrescentando que teses e objetivos importantes estarão sendo encaminhados para uma plenária nacional que acontecerá em Brasília posteriormente. “O pedido que faço pra que todos os companheiros que sejam delegados a estar presentes na plenária lá, que participe firmemente discutindo e priorizando aquilo que é melhor para o homem do campo, então nós vamos estar articulado lá na questão de unir cada vez mais para que nós do setor rural possamos sair fortalecidos do processo”.

Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top