Oficina discute gestão da água do P1+2 como complemento das ações da ASA Paraíba

Durante esta terça, quarta e quinta-feira(14, 15 e 16) as Unidades Gestoras Territoriais(UGTs) do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1M2) estão realizando uma oficina estadual sobre gestão da água para produção de alimentos, abordando metodologias para as equipes que estarão em ação no trabalho com as famílias beneficiárias do P1+2 composto de cisternas calçadão com capacidade para 52 mil litros de água, barragens subterrâneas, tanques de pedras e uso de bombas populares para a retirada da água em poços artesianos já existentes em propriedades familiares.

Stúdio Rural conversou com o jovem agricultor Danilo Rodrigues de Couto, componente do Coletivo de Educação Solidária do Cariri, Seridó e Curimataú que disse ser uma oficina que reforça o trabalho já em desenvolvimento em propriedades familiares acompanhadas pelo Patac na região do Cariri e, neste aspecto, o encontro amplia os conhecimentos que serão levados ás comunidades que serão atendidas pelo P1+2. “A gente já traz a experiência de trabalhar no P1MC onde a gente já trabalha os cursos de GRH, então a gente está querendo levar para as comunidades não a questão apenas da água de beber, mas sim a água para a produção, queremos ampliar para que as pessoas possam aproveitar a água estocada para produzir alimentos para a própria família”.

João Paulo Macedo de Oliveira é componente do Casaco, Coletivo da Agricultura Familiar do Cariri Oriental e diz ser um programa que possibilita ao agricultor desenvolver melhor a agricultura familiar e o encontro permite melhor visão na construção de uma melhor possibilidade na convivência com a realidade regional em que vive cada família agricultora. “O primeiro passo é sensibilizar o agricultor para que ele possa entender que aquela implementação deve favorecer para que ele possa viver com mais dignidade naquela região, segundo é organizar a comunidade a partir do entendimento dela de forma que vamos fazer acontecer o projeto que tem um papel muito bonito que é transformar a realidade do Cariri”.

A representante da unidade gestora ASPA, Associação dos Apicultores do Sertão Paraibano, Maria do Socorro Gouveia, disse ser importante espaço que discute o processo de implementação das ações em recursos hídricos e ações integradas, proporcionando melhor compreensão do ciclo da água na propriedade, o processo da produção como está acontecendo quando relacionado ao processo do uso das águas existente na propriedade e o manejo do solo com uso adequado que não cause impactos negativos ao meio ambiente. “O Sertão fica fortalecido, está vindo agora o Programa para 325 famílias que vão ser atingidas, que vão receber essa formação, que vão receber implementações diversas e que vão está integrando cada vez mais aos produtores experimentadores dessas experiências”.

O representante da ONG AS-PTA, José Camelo, falou sobre o objetivo do encontro que está abordando metodologias para que as equipes possam reproduzir as ações junto aos agricultores: compreender os caminhos, a função e a dinâmica da água na propriedade rural; estudar as formas de como aproveitar melhor a água na propriedade já que muitas vezes as famílias têm os recursos e não se dão contas do quanto é possível utilizar esses recursos na produção de alimentos para as famílias e para os animais; avaliar o papel das inovações na melhoria da produção de alimentos na propriedade, quais as inovações que as entidades parceiras e as famílias estão desenvolvendo para proporcionar melhor capacidade produtiva na propriedade de forma sustentável e em seguida discutir toda a forma a partir de práticas de produção agroecológicas enquanto elementos que sejam implementados dentro das ações do Projeto Uma terra e Duas Águas.

Na manhã desta quarta-feira(15) os participantes participarão de uma visita a propriedade do agricultor experimentador Afonso Mendonça, residente na comunidade Lajedo do Timbaúba, município de Soledade, no Cariri paraibano, propriedade que conta com ações integradas com barragem subterrânea e produção de alimento para a família e ração para os animais dentre outras.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top