Pernambuco ainda pode ter chuvas irregulares nos próximos meses

O total acumulado das chuvas nos próximos três meses deve ficar dentro da média histórica no Recife, Região Metropolitana, Zona da Mata e parte do Agreste.

A informação é do assessor do Laboratório de Meteorologia de Pernambuco(Lamepe), Robério Coutinho, lembrando que a distribuição dos índices ainda pode ocorrer de forma irregular, previsão climática daquele laboratório. “Segundo a coordenadora do Lamepe, Francis Lacerda, ainda podem ocorrer episódios de chuvas significativas seguidos por períodos de estiagem, configurando uma distribuição irregular no período”, relata aquele assessor, acrescentando que o estabelecimento do fenômeno La Niña nos próximos três meses é outro destaque da previsão e que, segundo Francis, o fenômeno pode colaborar na pré-estação chuvosa do Semiárido nordestino, inclusive no Sertão do São Francisco de Pernambuco, ressaltando que a La Ninã, caso se configure, pode favorecer a ocorrência de chuva no período de outubro a dezembro.

Ao contatar com Domingo Rural, Coutinho explicou que o mês passado foi caracterizado pela ocorrência de chuvas intensas, principalmente no setor leste de Pernambuco – área que engloba do Agreste ao Litoral e que na Zona da Mata, onde foram observados os maiores totais pluviométricos do estado, o destaque vai para as cidades de Sirinhaém (746 mm) e Ribeirão (727 mm).”Na Região Metropolitana do Recife, os municípios do Recife (553 mm) e Camaragibe (547 mm) apresentaram os maiores índices. Já no Agreste, o destaque ficou com os municípios de Canhotinho (648 mm) e Brejão (541 mm)”, lembrou aquele assessor.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top