Pesquisador evidencia temporada da colheita do algodão em pontos produtivos do semiárido

A safra do algodão orgânico 2020 vai chegando a sua finalização neste mês de outubro já que as famílias plantadoras da cultura nos seis estados estão em final de catação e processo de embalagem do produto para entrega à empresa compradora.

Pra falar sobre o desenrolar das atividades, o pesquisador da Embrapa Algodão, Marenilson Batista, participou do Programa Domingo Rural da Rádio Serrana e Rádio Stúdio Rural no último domingo(27) e garante que a temporada agrícola do algodão representa sinal de que no próximo ano mais famílias estarão envolvidas nas dinâmicas de produção em suas unidades produtivas. “Produzimos algodão em 2020, e é importante dizer que já existe uma sequência de anos, muitas vezes pode-se dizer que produziu só esse ano, mas desde 2017 já tem algodão colorido no Cariri, 2018, aí 2019 em mais regiões do semiárido, 2020 mais área no semiárido, ou seja, está cada dia mais se consolidando o algodão orgânico, seja branco ou colorido em seus consórcios”, explica Batista ao iniciar diálogos com o público ouvinte da Rádio Serrana de Araruna em conexão com o Stúdio Rural.

O pesquisador falou sobre a qualidade, quantidade de áreas e famílias em produção, dinâmicas para fazer com que pesquisadores e entidades possam estar presentes nos processos de organização das famílias e as políticas desenhadas para expansão da cultura orgânica em mais estados do semiárido dentre outras regiões do Brasil e garante que as entidades estão fortalecendo vínculos para o fortalecimento e integração da cultura. “Pra gente, Tavares, da Embrapa, tem sido muito desafiador porque você citou locais onde nós temos estado dentro de uma estratégia chamada de unidade de aprendizado em pesquisa participativa onde a gente faz formações periódicas, formações baseadas no que nós já temos de conhecimento, mas nós também estamos dizendo que precisamos de mais conhecimentos, por isso que a gente entra com a pesquisa participativa pra escolher melhor espaçamento, pra escolher melhor forma de manejo, para escolher melhores variedades adaptadas ao sistema orgânico”, explica Batista em contato direto com nosso público ouvinte da Rádio Serrana de Araruna e Rádio Stúdio Rural.             

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo