Rural de Barra de Santana continua ações forrageiras para fortalecimento da pecuária no município

O meio rural do município de Barra de Santana, Cariri Oriental paraibano, vem passando por importantes transformações para ampliar sua capacidade produtiva na pecuária leiteira a exemplo do cultivo de palmas resistentes a Cochonilha do carmim e o plantio do sorgo e do milho para a confecção de silos destinados a produção da ração para as épocas de verão.

Paulo Medeiros Barreto é presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais daquele município e participou do Programa Domingo Rural do último domingo(13) detalhando o conjunto das ações que se iniciaram no ano de 2011 com a aquisição da palma resistente e em seguida o plantio de milho e sorgo para a processo da silagem. “Você acompanhou a nossa luta aqui junto aos agricultores pra botar na cabeça de nossos produtores que a palma era viável por ser resistente e convencer o homem do campo a plantar, graças a Deus Barra de Santana foi o último município a ser atingido pela cochonilha e também foi um dos primeiros municípios a sair do problema da cochonilha, hoje no nosso município todos os palmais são restaurados, nós replantamos todos”, explica Medeiros Barreto ao dialogar com nosso público ouvinte assegurando que já está passando a ser prática do agricultor utilizar toda o mato que se desenvolve nos roçados de palma para a utilização no processo da silagem e fenação. “Todo aquele material nos campos de palma, limpa-se os campos de palmas e a gente está ensilando todo esse material, toda aquela pastagem que antes o povo achava que não servia para os animais nós estamos ensilando pra dar ao gado sem nenhum problema, é uma ração extra e o povo não tinha essa cultura e nós estamos implementando essa cultura dentro do nosso município, você faz duas coisas de uma vez só: você limpa os campos de palmas e aproveita esse material ensila e o armazena para os períodos que sejam necessários usar”, complementa.

Aquela liderança explicou que mais de 60 famílias agricultoras já estão trabalhando o processo da silagem nesta safra 2020 podendo alcançar cerca de mil toneladas de produto que se somará a palma já que Barra de Santana é um dos municípios com maior produção e produtividade das variedades da cactácea. “Somos um município bem servido, por exemplo: mesmo quem não cria gado hoje aqui, temos muita gente que planta a palma pra vender como meio de subsistência e investimentos na propriedade”. Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo