Programa nacional de sanidade avícola é discutido pela primeira vez em PE

O Programa Nacional de Sanidade Avícola esteve em evidência e debatido pelo Fórum Nacional dos Executores de Sanidade Agropecuária – FONESA, na quinta-feira e sexta-feira (27 e 28), no Marante Plaza Hotel, em boa viagem, Recife, tendo como referência de discussão o status sanitário da cadeia produtiva do Norte e Nordeste e participação de representações de estados diversos.

A informação é da assessora de comunicação da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, Jaqueline Macedo, justificando que Pernambuco é o líder no Norte/Nordeste na produção avícola, sendo o 5º produtor nacional de ovos e 9º de carne de frango responsável por 2,5% do PIB estadual.

Macedo informou que a gerente geral da agência de defesa e fiscalização agropecuária (ADAGRO), Erivânia Camelo, justifica ser a primeira vez em que aquela agência é anfitriã desse tipo de evento que reuniu dirigentes de vários estados para discutir e votar ações de relevância para a agricultura e pecuária do país.

O evento teve em sua programação de abertura o secretário de agricultura e reforma agrária, Ângelo Ferreira, representações da União Brasileira de Avicultura (UBA) e da Associação Brasileira dos Exportadores de Frango (ABEF) apresentando o tema avicultura brasileira: sistema de produção, distribuição geográfica, exportações e importância sócio-econômica.

Vigilância sanitária, responsabilidade técnica do médico veterinário, programa nacional de sanidade avícola, avicultura familiar, abate municipal, fundos para indenizações, entre outros assuntos relativos à avicultura no Norte e Nordeste são exemplos da dinâmica trabalhada naquele evento.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top