Saberes milenares da caatinga é tema vivo e vivido durante encontro em cidade do Araripe pernambucano

Teve início no último dia 18 e término para este dia 27 de janeiro, na cidade de Exu, Chapada do Araripe pernambucano, o III Encontro de Saberes da Caatinga, evento que conta com participação com de experiências raizeiros(as), benzedeiros(as) e parteiras da Região da Chapada do Araripe, contribuindo para o fortalecimento do papel cultural, da sabedoria tradicional nos processos de cuidado e cura.

Programa Domingo Rural e Programa Esperança no Campo entrevistaram a bióloga Ana Vartan Ribeiro de Alencar Ulisses e Antônio Alencar Sampaio componentes da Rede de Agricultores Experimentadores do Araripe que detalharam as dinâmicas e objetivos do evento. “Junto com o coletivo de pessoas a gente realiza esse evento no propósito de preservar os saberes naturais, os saberes da caatinga, da Chapada então tem como objetivo principal o cuidado as arte milenar de cura, então é um trabalho gratificante e terminando o encontro a gente já começa a organizar a sistematização do material e todo o material produzindo com os depoimentos que eles fazem a gente faz copilação desses dados e montamos um material”, explica Vartan Ribeiro em parte de seu diálogo com nosso público ouvinte.

Aquela equipe explicou que o III Encontro de Saberes da Caatinga é promovido pela Rede de Agricultores Experimentadores do Araripe e tem o apoio da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio), IBAMA, Centro Nordestino de Medicina Popular (CNMP), Caatinga, Agrodóia, Parque Aza Branca, Espaço Violeta, Associação Cristã de Base e Centro de Estudos Bíblicos, movimentos sociais e voluntários. Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Faça um comentário

Todos os campos obrigatórios são marcados como (requerida). Seu Endereço de e-mail não será publicado

Voltar para o topo