Segurança da informação e comunicações é tema evidenciado em Campina Grande

Durante esta quinta-feira(23) servidores públicos lotados em órgãos e entidades da Administração Pública Federal, incluindo funcionários públicos federais civis ou militares, de autarquias, de fundações, Banco Central do Brasil, Ministério Público da União, Empresas Públicas e de Sociedade de Economia Mista estiveram reunidos no auditório da FIEP para discutir temáticas relacionadas a segurança da informação e das comunicações que tem como meta a construção de uma melhor prestação de serviços públicos a população.

O evento é uma promoção do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República(GSI) através do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações(DSIC), já aconteceu nas diversas capitais brasileiras e desta vez veio a Campina Grande a partir do empenho da Embrapa Algodão numa parceria com a Fiep numa ação que objetiva conscientizar servidores públicos da Administração Pública Federal(APF), sobre a importância de Serviço de Informação e Comunicação(SIC) em suas atividades pessoais e de trabalho, a fim de promover comportamento favorável a implantação de uma política de SIC nos órgãos da APF.

Stúdio Rural compareceu ao local e conversou com o chefe da Embrapa Algodão Campina Grande, Napoleão de Esberard Macedo Beltrão, informando que técnicos da Embrapa participaram e levarão para que seja compartilhado os temas no interior da unidade de pesquisas já que quem trabalha com pesquisas detém informações de interesses concorrentes e que os resultados devem ser publicados estratégia de tempo e hora certa. “Eu já anotei aqui e vamos sumarizar com um curso e palestra de um dia na Embrapa e transmitir a todos os funcionários da Embrapa”, relata Beltrão ao fazer um balanço da importância dos temas evidenciados.

Segundo o coordenador-geral de Gestão do CIC do DSIC, Reinado Silva Simião, o seminário foi o primeiro a ser realizado fora das capitais e que a atividade tem uma importância de conscientizar os servidores públicos sobre o papel a ser exercido no trato com a coisa pública e sobre as responsabilidades civis e criminais quando não utilizem a ética no trato com o compartilhamento da informação. “Nós trabalhamos lá no Palácio do Planalto diretamente no Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da república e estamos aqui na Paraíba em campina Grande com o apoio da Embrapa Algodão e da Fiep que nos cedeu aqui o auditório para a realização do 13º Seminário de Segurança da Informação e Comunicações, é o primeiro seminário que estamos realizando fora das capitais e esse seminário tem uma importância no sentido de conscientizar os servidores públicos federais no que diz respeito a segurança da informação e comunicações, é um tema bem amplo , a gente aborda diversos aspectos dessa questão da disponibilidade das informações a questão da integridade da informação, da confidencialidade e da autenticidade e isso utilizando s mais diversas ferramentas que hoje estão disponíveis aí na tecnologia da informação”, explica Simião.

Já o assessor técnico do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações(DSIC), José Gilmar dos Santos, disse ter repassado informações quanto a responsabilidade civil, criminal administrativa no trato da informação pública, informando que cada atitude do funcionário público gera uma responsabilidade. “No trato com a informação é preciso lembrar que o descuido tem conseqüências e essa pode gerar demissões, pode trazer uma imagem ruim para a administração pública federal e a idéia aqui foi conscientizar se queremos mudar o serviço público federal, cada servidor, cada funcionário precisa assumir o seu papel dentro do conceito da segurança da informação e comunicação”, explica o palestrante repassando detalhes de como proceder na atividade do dia a dia do funcionário público federal dentro das normas do código de ética que levará a um serviço público mais eficiente.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top