STR e prefeitura de Queimadas fecham parceria para execução das obras do P1+2

Aproximadamente 40 pessoas, entre lideranças sindicais e agricultores, representante da Unidade Gestora Territorial AS-PTA e a Comissão Municipal de Recursos Hídricos do Sindicado dos Trabalhadores Rurais de Queimadas estiveram reunidas no último dia 11 de junho, para discutir o apoio da Prefeitura Municipal de Queimadas-PB na construção de 27 cisternas calçadão nas Comunidades Catolé I e II.

A assessora de comunicação da AS-PTA, Allana Coutinho, informou que a reunião foi fruto da reivindicação das famílias das comunidades para que a prefeitura apóie os agricultores com a escavação dos buracos onde serão construídas as cisternas já que, segundo ela, a escavação se constitui num dos mais limitantes entraves enfrentados pelas famílias.

Ao contatar com Stúdio Rural Allana justificou que um dos pontos importante da parceria é que as famílias beneficiadas com as cisternas terão uma grande economia, lembrando que se cada família fosse pagar pela hora de uso da retro-escavadeira, seriam pagos em média setenta reais a hora, um gasto excessivo, comentando que nem sempre as famílias podem contar com esse valor em mão, mas que necessita das cisternas para produção. “Outro beneficio é a diminuição considerável do tempo de escavação, já que sem a máquina, o trabalho é de aproximadamente 15 dias e necessita pelo menos do trabalho de quatro pessoas”, comenta a assessora, garantindo que com o uso da retro-escavadeira todo o trabalho será realizado em uma hora.

Ao comentar sobre a construção das 27 cisternas do tipo calçadão, Coutinho mostrou que serão investidos aproximadamente 200 mil reais nas comunidades, obras que têm capacidade de armazenar 52 mil litros de água para a produção de alimentos e pertence a um grupo de tecnologias sociais que fazem parte do Projeto Uma Terra e Duas Águas, da Articulação do Semiárido Brasileiro, juntamente com Governo Federal.

A idéia, segundo Allana, é que na região do Pólo da Borborema, se estabeleçam acordos com outras prefeituras para o uso de máquinas num apoio à construção de estratégias de convivência com o semiárido. “O Pólo da Borborema e a AS-PTA acreditam que a só a construção de um projeto baseado na constituição de uma malha hídrica composto por inúmeras pequenas e médias obras possa promover a segurança hídrica das famílias do semiárido”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top