Território da Cidadania do Cariri Ocidental discute matriz 2010 para microrregião

Representações de secretarias diversas dos municípios do Cariri Oriental, representações da sociedade civil, componentes do Ministérios do Desenvolvimento Agrário dentre outras organizações daquela microrregião estiveram reunidas no último na última quinta-feira(11/03) na cidade de Monteiro para discutir a Matriz de Ações do Governo Federal referente ao exercício 2010 para todo o Território da Cidadania do Cariri Ocidental.

Durante o evento as representações fizeram um balanço acerca da aplicação de recursos no ano de 2009, identificando o impacto positivo na vida das comunidades e ao mesmo tempo fazendo um balanço dos entraves apresentados além de planejar e projetar as demandas de ações baseadas na oferta de recursos para esse ano de 2010. “Estamos aqui no município de Monteiro ofertando a matriz 2010 do Programa Territórios da Cidadania, são ações que irão contemplar os municípios e que com certeza são ações que melhoram a vida do povo e buscam integrar políticas públicas, reduzir a desigualdade e tem um caráter fundamental que é ter a participação efetiva da população através da sociedade civil garantindo o controle social dessas ações”, comenta o delegado federal do desenvolvimento agrário no Estado da Paraíba, Marenilson Batista da Silva ao dialogar com a equipe do Programa Domingo Rural.

Ele explicou que as ações desenvolvidas e os entraves apresentados no ano de 2009 são temáticas trabalhadas por servirem de referência para se trabalhar no ano de 2010 que terá menos tempo de ação por ser uma no eleitoral. “A gente está trabalhando além dessa matriz de 2010, nós estamos avaliando os desafios e entraves que tivemos em 2009 e a partir daí a gente aponta também os avanços já que não foram somente entraves, tiveram muitos avanços como está visto aí nos depoimentos dos agricultores, por secretários, por representantes de órgãos federais, e, ao mesmo tempo, que a gente aponta esses avanços a gente planeja 2010 baseados no que nós erramos, baseados no que nós acertamos, fazendo com que o recurso 2010 possa utilizado de forma mais adequada pra atender exatamente a população como um todo”.

Evanildo Oliveira de Araújo, Galego, é presidente da Associação dos Agricultores da Comunidade Duas Serras, município de Serra Branca, conversou com a equipe Domingo Rural e falou de importantes investimentos que foram feitos naquela comunidade, beneficiando cajucultores familiares e apicultores que passam a contabilizar entradas de recursos financeiros que já interferem de forma positiva na oferta de trabalho e renda na comunidade. “É um avanço muito importante na valorização da agricultura familiar porque, sou sincero a dizer, antes a gente não tinha esse apoio como hoje a gente está tendo. Então 2009 a gente conseguiu muito alavancar, a gente conseguiu tanto avançar na parte do mel como na parte da castanha e também com outros intercâmbios em comunidades vizinhas sobre a valorização do produto agrícola, quer dizer: o fortalecimento que a gente teve e o avanço também nessas feiras agroecológicas, a gente ver valorizando o produto sem o veneno, sem o agrotóxico e sim aquele produto, a gente é o que gente come, então no meu ponto de vista avançou muito”, comenta aquela liderança ao dialogar com nossa equipe, assegurando que a cada dia as entidades e famílias de agricultores devem marcar presentes nas discussões territoriais.

Galego informou que diversos equipamentos foram conquistados para trabalhar o beneficiamento dos produtos da cajucultura e garante que pouco a pouco a associação vem conquistando o mercado local com a venda da castanha, dentre outros produtos, que já estão sendo incluídos na alimentação escolar e programas sociais de municípios locais. “Graças a Deus hoje a visão é outra, antes a gente corria atrás do mercado, hoje, graças a Deus está sendo quase o contrário, o mercado está correndo atrás também do nosso produto”, relata aquela liderança dizendo acreditar que com os investimentos proporcionados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, foi possível aumentar a oferta e com qualidade e garantiu que um outro projeto já está para ser liberado que é uma máquina de beneficiamento da poupa de fruta que agregará valor a fruticultura local. “Agora em 2010 estamos com um projeto que já foi aprovado que ao lado da beneficiadora de castanha de caju que é uma beneficiadora da polpa de fruta, aí vai valorizar muito mais porque a gente está valorizando somente a castanha e aí vai valorizar o caju, o umbu, a acerola, a goiaba e aí uma vai agregar a outra, dizer: vai ser mais geração de emprego e renda e mais valorização da agricultura familiar com essa alegria que a gente tem agora com a aprovação dos 30% que a prefeitura é obrigada a comprar e onde a gente tem um produto de qualidade distribuído na própria cidade através das prefeituras e vêm aí hospitais, creches, os abrigos e saber que a criança está se alimentando de um produto do próprio pai”.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top