Beneficiamento do Umbu representa alternativa para agricultura familiar

O beneficiamento da produção do umbu representa uma alternativa a mais para as famílias de agricultores do Semi-árido brasileiro, pois técnicas desenvolvidas pela Embrapa Semi-árido em parceria com entidades de agricultores do sertão da Bahia apontam para a fabricação de mais de 40 produtos originados da fruta.

style=FONT-FAMILY: Roman?,?serif? New ?Times>Desde o final da década de 1990 o Programa Domingo Rural vem fazendo um trabalho de divulgação das tecnologias adaptáveis a toda a região, fazendo a extensão de ações e experiências desenvolvidas por entidades de pesquisas e experimentos de famílias de agricultores através de suas organizações e levando aos ouvintes da Rádio Serrana de Araruna AM 590 kHz em conexão com as emissoras parceiras, estimulando os agricultores a utilizarem as técnicas já utilizadas por agricultores baianos, pernambucanos e até mesmo por famílias de agricultores paraibanos que foram capacitados através de suas organizações aqui no Estado.

style=FONT-FAMILY: Roman?,?serif? New ?Times>Em diversos Programas apresentados já neste ano de 2008, Domingo Rural tem evidenciado que a cultura do umbu vem recebendo ampla agregação de valor por parte de agricultores familiares, especialmente no semi-árido baiano e falado sobre a importância das entidades paraibanas de agricultores adotarem e ou intensificarem as técnicas de beneficiamento, através de cursos, treinamentos e intercâmbios, já que a cultura apresenta ampla capacidade de adaptabilidade aos solos e clima da região semi-árida.

style=FONT-FAMILY: Roman?,?serif? New ?Times>Durante os programas apresentados em que se evidencia a cultura do umbu, o jornalista comunicador rural, Antônio Tavares, tem justificado que na Bahia, diversos produtores melhoraram a qualidade de vida com o beneficiamento do umbu, já que antes os agricultores vendiam a saca com 50 kg pelo preço de aproximadamente R$ 10,00 e com o beneficiamento alcançam até R$ 135,00, uma agregação de valor que supera as expectativas quando comparada a outras culturas da região, acrescentando que a nova tecnologia apresentada pelas famílias de agricultores na Bahia tem feito com que o produto beneficiado não precise do uso de geladeiras e de aditivos químicos e, mesmo assim tenha uma capacidade de ser conservado por mais de um ano.

style=FONT-FAMILY: Roman?,?serif? New ?Times>Fonte : Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top