BNB evidencia cooperativismo na avicultura caipira impulsionada pelo Prodeter na região Borborema

A comunicação do Banco do Nordeste evidenciou, em suas mídias, o potencial da avicultura caipira nas dinâmicas cooperativistas e impulsionado pelas ações do Prodeter Avicultura, Projeto de Desenvolvimento da Avicultura no Território da Borborema.   

O tema foi evidenciado no Programa Domingo Rural e Programa Esperança no Campo e, conforme aquela assessoria, os empreendimentos somam uma produção mensal de 16 mil dúzias de ovos caipiras que, através da Cooperativa de Avicultura e Agricultura Familiar (Copaf) passaram a abastecer mercados privados na Paraíba e em Pernambuco justificando que a ação interestadual só foi possível graças a conquista do Selo de Inspeção Federal (SIF) fazendo com que o coletivo de famílias aviculturas planejem ampliar a produção. “Parte dos cooperados é cliente do Banco do Nordeste e utiliza as linhas do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf), em créditos de até R$ 20 mil para custeio e investimentos. A produção é levada a cidades como João Pessoa, Campina Grande e Patos, além de atender Recife e cidades da região metropolitana, como Olinda e Paulista”, explica.

A assessoria daquela instituição de créditos evidenciou a recentemente participação da Copaf num encontro promovido Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter) do Banco do Nordeste, através de live, para tratar da produção de aves caipiras e compartilhar as experiências de manejo dos 180 cooperados do território Borborema compartilhando com os da Bahia, Rio Grande do Norte e Maranhão, que também desenvolvem cadeias produtivas da avicultura caipira. “A agente de desenvolvimento do BNB, Patrícia Neves, atua na mobilização da atividade na Borborema. Ela explica que além da Copaf, outras duas cooperativas são acompanhadas para a estruturação no território. As cooperativas trabalham integradas ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para a comercialização de seus produtos”, explica.

Ainda conforme aquela assessoria, por meio do Prodeter, o Banco do Nordeste atua com outras instituições para estruturar potenciais cadeias produtivas, a exemplo da avicultura caipira do território da Borborema com ações que envolvem parcerias diversas comprometidas com o desenvolvimento territorial a exemplo da Empaer, Senar-PB) e Sebrae-PB, componentes do comitê gestor do Plano de Ação Territorial (PAT) da Borborema.

Fonte: Stúdio Rural / Programa Domingo Rural

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top