Embrapa e parceiros ministram curso sobre Produção Integrada de Banana em MG

De 22 a 26 de outubro, a Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical (Cruz das Almas – BA) e instituições parceiras promovem, em Nova Porteirinha (MG), o I Curso de Capacitação Técnica em Gestão da Produção Integrada de Banana e Avaliação da Conformidade.A informação foi repassada pela assessora de comunicação da Fruticultura Tropical, Léa Cunha, justificando que a produção integrada já é uma realidade no Brasil, acompanhando a tendência mundial na certificação de frutas e a exigência dos mercados por qualidade, lembrando que o evento prioriza princípios baseados na sustentabilidade, aplicação de recursos naturais e regulação de mecanismos para substituição de insumos poluentes e rastreia todo o processo, tornando-o economicamente viável, ambientalmente correto e socialmente justo.Ela informou que sete pesquisadores da Embrapa ministram palestras, com os seguintes temas: Conceitos e normas técnicas gerais da Produção Integrada de Frutas (Zilton Cordeiro), Documentos da Produção Integrada de Banana (Ana Lúcia Borges), Resultados da Produção Integrada de Banana (Zilton Cordeiro), Cuidados com o ambiente e redução de risco de impacto ambiental (Adriana Accioly), Manejo e conservação do solo na cultura da bananeira (Luciano Souza), Manejo da irrigação (Eugênio Coelho), Manejo integrado de doenças (Zilton Cordeiro), de pragas (Marilene Fancelli) e de nematóides (Cecília Ritzinger). “Os outros palestrantes são do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza – CE), Inmetro, Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas (Abanorte), Bureau Veritas Quality International (BVQI), Bioensaios Análises e Consultoria Ambiental, Distrito de Irrigação de Formoso, Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e Universidade Estadual Paulista (Unesp)”, justifica Léa, acrescentando que a Produção Integrada de Banana vem sendo trabalhada atualmente no Norte de Minas Gerais e no Sudoeste da Bahia, mas os dois primeiros projetos foram desenvolvidos em São Paulo e Santa Catarina, gerando os documentos básicos.

Compartilhe se gostou

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados como (obrigatório) devem ser preenchidos.

Newsletter

Através da nossa newsletter você ficar informado, o informativo do estudo rural já conta com mais de 20 mil inscritos, faça parte você também.

Back to Top